UMA PAIXÃO ESMAGADA

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria de LuDiasBH

esmag

Cá estou eu numa triste encruzilhada:
se te desprezo, morro aos poucos e, se
eu te amo, aos poucos vou morrendo.
Morte doída, pressentida, sem retorno.

“Reza, minha filha! – alivia-me minha avó,
ao me ver tão acabrunhada e sem sorte –
Tudo na vida tem solução, de menos ela,
a ingrata, a fingida e traiçoeira morte”.

Vovó assinou a minha sentença fatal,
só me resta agora escolher a mortalha.
Estou sob fogo cerrado na cruel opção,
pois não há benzedura que me valha.

Já preparei meu lastimoso epitáfio:
“Malvado, depois de tanto sofrimento,
se ousar colocar alguém no meu lugar,
retornarei pra lhe atazanar os passos.”

Enquanto a roda da vida move-se,
numa turbulência tresloucada, eu,
a infeliz vítima, pranteio e gargalho,
louca, por uma paixão esmagada.

Nota: obra de Munch

2 comentários sobre “UMA PAIXÃO ESMAGADA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *