VÁ PLANTAR BATATAS!

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria de LuDiasBH

batata

Dias atrás, presenciei uma discussão que, pelo tanto de batatas plantadas, daria para alimentar toda a população do país. Os dois contendores discutiam por causa de uma vaga na rua, motivo mais do que comum nos dias de hoje, em razão do aumento excessivo de veículos nas grandes cidades.

– Vá plantar batatas! – dizia um deles.

– Vá plantar batatas, você! – dizia o outro.

– Mande todo mundo plantar batatas, e vamos embora, meu bem! – dizia a mulher de um dos dois rusguentos.

Mas por que tanta batata numa contenda? Como nasceu tal expressão? Vejamos.

O trabalhador rural foi sempre menos valorizado se comparado ao operário da cidade. Fato que já é sentido desde a metade do século XIX, em Portugal, quando o trabalho numa fábrica era considerado uma função moderna e prestigiosa. O trabalhador na agricultura era sempre visto como uma pessoa simplória e sem qualificação, que nenhuma mãe citadina queria como genro.

Pela pouca valorização que tinha (e ainda tem) o trabalhador rural, “Vá plantar batatas!” não poderia ser uma expressão elogiosa. Ao contrário, mandar alguém plantar batatas era o mesmo que dizer que a pessoa era ignorante, sem valor algum. O mais interessante é que a expressão chegou à cidade, onde é praticamente impossível plantar batatas, em razão da falta de espaço. Não deveria ser “Vá ensacar poluição!” ou “Vá lavar automóveis!”?

Outra versão é a de que a expressão “Vá plantar batatas!” originou-se em Portugal, quando o tubérculo não era visto com bons olhos. Plantar batatas era uma atividade mal vista pelos lusitanos. Mas, quando a indústria despencou, foi recomendado aos funcionários desempregados que plantassem batatas. A danadinha da batata venceu e ganhou mundo.

Nota: Imagem copiada de touchstoneschool.blogspot.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *