A ALIMENTAÇÃO NO COMBATE AO TAG

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria de LuDiasBH

O TAG (Transtorno de Ansiedade Generalizada) é um distúrbio que, segundo o manual de classificação de doenças mentais – DSM. IV – caracteriza-se pelo excesso de preocupação ou expectativa apreensiva. Trata-se de uma das doenças mentais que mais crescem em todo o mundo. Dentre os seus sintomas mais comuns podem ser listados: dificuldade de concentração, irritabilidade, inquietação, fadiga, tensão muscular, taquicardia, palpitações, falta de ar, aperto no peito, sudorese e perturbação do sono. Esses sintomas variam de uma pessoa para outra. Os portadores de tal transtorno possuem um nível alarmante de ansiedade que não corresponde aos acontecimentos responsáveis por gerá-lo. Esse transtorno muitas vezes aparece sem nenhum motivo aparente.

O transtorno da ansiedade generalizada não respeita idade ou gênero, podendo afetar pessoas de todas as idades, desde criança à velhice. As mulheres normalmente são um pouco mais vulneráveis ao TAG do que os homens. O diagnóstico médico é muito importante, pois os sintomas de tal transtorno são comuns a muitas outras doenças. Uma vez diagnosticado o transtorno – diagnóstico feito através de uma avaliação criteriosa – o doente será orientado por seu médico quanto ao tratamento, sendo que, na maioria das vezes, terá que fazer uso de antidepressivos por um determinado tempo. Deve também ser alertado para o fato de que deve seguir corretamente a prescrição médica, jamais interrompendo o tratamento sem o aval do médico, pois a retirada do medicamento não pode ser súbita.

O Dr. Dráuzio Varella alerta: “Se você é visto como alguém de estopim curto que anda sempre com os nervos à flor da pele e tem muita dificuldade para relaxar, provavelmente chegou a hora de procurar um médico para avaliar esse estado permanente de tensão e ansiedade. Se você cobra muito de si mesmo, está sempre envolvido em inúmeras tarefas e pressionado pelos compromissos, tente pôr ordem não só na sua agenda, mas também na sua rotina de vida, sem se esquecer de reservar um tempo para o lazer. Se não conseguir sozinho, não se envergonhe, peça ajuda”. Quanto mais cedo houver a busca por ajuda, menor será o sofrimento do portador do TAG.

A alimentação desempenha vital importância no combate ao TAG, assim como pode contribuir para estimulá-lo. Se ela sozinha não é capaz de curar a ansiedade, seu uso adequado é responsável por amenizá-la e muitas vezes impedir que surja. Os ansiosos, portanto, devem ter cuidado com aquilo que lhes entra pela boca. É sabido que bebidas que contêm cafeína – alcaloide psicoestimulante –, como café, chá-mate, chá-verde, erva-mate, chá-preto e refrigerantes contribuem para o aumento da ansiedade. A nutricionista Isabella Correia adverte: “A cafeína estimula o sistema nervoso, eleva o hormônio do estresse – o cortisol – e diminui a produção de serotonina no cérebro. Como consequência aumenta a tensão, a irritabilidade, o estresse, as dores de cabeça, a ansiedade e a compulsão por doce.”. No entanto, existem alimentos e substâncias que ajudam a combater o TAG. Vejamos alguns:

1. Chás – existem muitos chás (valeriana, folhas de maracujá, camomila, erva-cidreira, melissa, etc.) que contêm substâncias que acalmam e relaxam os músculos, diminuindo a ansiedade.

2. Peixes – aqueles que contêm ômega 3 e vitaminas do complexo B (atum, salmão, sardinha, etc.) são importantíssimos para a saúde do cérebro.

3. Chocolate – os seus flavonoides – que são um antioxidante – ajudam na produção de serotonina. Mas isso somente nos chocolates com uma alta concentração de cacau (a partir de 70%), de preferência sem açúcar.

4. Verduras verde-escuras (principalmente espinafre) – contêm ácido fólico, uma vitamina do complexo B que também ajuda na produção de serotonina.

5. Vitamina C – presente nas frutas cítricas, como laranja, acerola, caju, etc. Essa vitamina diminui a produção de cortisol (hormônio produzido em resposta ao estresse e à ansiedade).

6. Triptofano – aminoácido que ajuda na produção da serotonina. Proporciona bem-estar, ajuda o cérebro em suas reações químicas, regula o apetite, o sono e leva a uma sensação de confiança. Dentre os alimentos em que encontra presente estão a banana, nozes, queijo, grão-de-bico, etc.

Fontes de pesquisa:
https://drauziovarella.uol.com.br/doencas-e-sintomas/ansiedade-transtorno-de-ansiedade-
Segredos da Mente/ Cérebro e Depressão

4 pensou em “A ALIMENTAÇÃO NO COMBATE AO TAG

  1. Eunice Almeida

    Muito interessante seu texto, Lu.
    Falo com pessoas próximas para se cuidarem, principalmente na alimentação saudável e também buscarem atividades como yoga, meditação e ginástica. A prática de atividades físicas produz a serotonina.

    Obrigada, gostei muito. Parabéns!

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Eunice

      É um prazer recebê-la neste cantinho.

      Uma alimentação saudável é de suma importância para o nosso corpo que, para funcionar bem, exige um combustível de boa qualidade. Atividades físicas também são imprescindíveis.

      Obrigada pela visita e comentário. Volte mais vezes,

      Abraços,

      Lu

      Responder
  2. Rodolpho Caniato

    Seu texto é sempre claro, elegante e convincente. Achei até que também devo ser portador da TAG.

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Prof. Caniato

      O TAG tem se alastrado em todo o mundo como uma epidemia. Se o senhor acha que possui sintomas parecidos com os citados no texto, não deixe de buscar ajuda especializada, pois, como disse, muitas outras doenças possuem sintomas parecidos.

      Abraços,

      Lu

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *