Benozzo Gozzoli – O CORTEJO DOS REIS MAGOS
Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria de LuDiasBH

Rolin123                                                 (Clique na gravura para ampliá-la.)

O pintor italiano Benozzo Gozzoli (1420 -1497) foi contratado pelos Medici em Florença, para decorar a capela Palazzo Medici-Riccardi. Para imortalizar aquela ambiciosa família de banqueiros e mecenas, tomou como tema a lenda da procissão dos Reis Magos. Na Itália renascentista, os desfiles pomposos e festivos gozavam de grande popularidade, proporcionando grande divertimento ao povo. Portanto, a cada seis de janeiro, organizava-se a procissão dos Reis Magos, com as pessoas desfilando pelas ruas.

O artista pintou afrescos em três das paredes da capela, reproduzindo em cada uma delas um dos reis, acompanhados de seus séquitos e encaminhando-se para a pintura do altar Virgem Adorando o Menino (Natividade), obra de Filippo Lippi, pintada em 1459. Mas, com os estragos decorrentes do tempo, houve inúmeras reformas nos afrescos, excetuando um deles, o que representa o Rei Gaspar (visto acima) e onde é retratada a família Medici como parte da comitiva, pois, conforme tradição da época, os doadores de retábulos costumavam aparecer nas obras de arte, ainda que fosse numa posição discreta, distante dos santos reverenciados, mas próximos ao primeiro plano, de modo a serem reconhecidos.

É possível ver Cósimo de Medici, o cavaleiro mais velho à esquerda, montado num cavalo castanho, ladeado por dois brancos, cavalgados por dois de seus filhos, Giovanni e Piero. Ao contrário dos filhos, Cósimo era muito discreto, como mostra seu manto preto. O filho mais jovem de Cósimo, Lorenzo, que chegou ao poder aos 21 anos, e mais tarde foi apelidado de “o Magnífico”, está mais à frente, montado num cavalo branco, cuja armação traz os símbolos da família: penas e bolas douradas. Ele está cercado por alguns escudeiros armados.

Na comitiva encontram-se, entre os comerciantes florentinos, sem barbas, várias figuras barbudas, com roupas exóticas, usando toucas, numa referência a um cortejo no Oriente. Ao fundo da pintura vê-se um palácio no alto da colina. Animais exóticos podem ser vistos por toda a pintura. Chama também a atenção os tecidos raros retratados pelo pintor e a majestosa paisagem. O artista usou as novas realizações aprendidas para mostrar belas cenas, pois a vida desse período era colorida e pitoresca.

A enorme pintura é ricamente decorada e apresenta várias cenas. O pintor retratou-se no cortejo. Sobre o seu gorro, em letras douradas está escrito “Opus Benotti” (Obra de Benezzo).

Ficha técnica
Ano: c. 1460
Técnica: afresco
Dimensões: largura aprox. De 750 cm
Localização: Palazzo Medici-Riccardi, Florença, Itália

Fontes de pesquisa
Los secretos de las obras de arte/ Taschen
A história da arte/ E. H. Gombrich
1000 obras-primas da pintura europeia/ Könemann

2 comentaram em “Benozzo Gozzoli – O CORTEJO DOS REIS MAGOS

  1. Antônio Messias

    Lu
    Uma das mais belas artes a retratar o religioso sem perder o contexto quotidiano é a natureza. Chama a atenção a utilização dos elementos naturais em diferentes proporções para criar diferentes perspectivas.
    Linda obra!

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Antônio Messias

      Não resta dúvida de que a natureza é o elemento principal da pintura. E essa obra de Gozzoli está repleta de elementos naturais, o que a deixa ainda mais bela.

      Abraços,

      Lu

      Responder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *