Friedrich – O MAR DE GELO

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria de LuDiasBH


Caspar David Friedrich foi um dos maiores pintores do sublime no paisagismo romântico. (Antony Mason)
 
Fecha teu olho corpóreo para que possas antes ver tua pintura com o olho do espírito. Então traz para a luz do dia o que viste na escuridão, para que a obra possa repercutir nos outros de fora para dentro. (Friedrich)
 
O pintor, gravurista, desenhista, escultor e escritor romântico alemão Caspar Friedrich (1774 – 1840) foi aluno de Jens Juel, dentre outros. Em Dresden tornou-se pintor de cenografia. Ali ficou conhecendo inúmeros pintores do movimento romântico alemão, entre os quais se encontravam Georg Friedrich Kersting e Carl Gustave Carus. Foi membro da Academia de Berlim e mais tarde da Academia de Dresden. Friedrich apreciava pintar paisagens, contudo, sem se ater a uma construção objetiva das mesmas, mas, ao contrário, preferia criá-las de acordo com seus pensamentos e percepções metafísicas.

A composição intitulada O Mar de Gelo – e também Mar Polar ou ainda Naufrágio da Esperança – é uma obra do artista que retrata a dramaticidade na natureza. Tem sido dito que sua pintura traz embutido em si um significado simbólico, embora esteja muitas vezes imperceptível. Baseando-se nesta concepção, a pintura acima poderia simbolizar a decaída da esperança na Europa, em razão das guerras napoleônicas.

Friedrich retrata em sua tela o naufrágio de um navio em meio a um mar de gelo. A natureza com sua força bravia reduziu o gelo a blocos irregulares e ameaçadores. Do navio só se pode observar a popa, à direita, e algumas pontas de mastros soterrados pelo peso do gelo – o que só aumenta a percepção do poder destrutivo da natureza. O primeiro plano é composto por grandes placas de pedra, semelhantes às do gelo, introduzindo o observador no desolado local.

Segundo o escultor David d’Angers, Friedrich foi o criador de um novo gênero de pintura, através do qual era capaz de transmitir o sentimento de tragédia, usando apenas a paisagem. O artista foi redescoberto no início do século XX, ganhando a admiração dos simbolistas e expressionistas e, posteriormente, a dos artistas surrealistas e existencialistas. Atualmente é visto como um ícone do Romantismo alemão, situando-se entre os melhores paisagistas de todos os tempos.

Ficha técnica
Ano: c. 1823
Técnica: óleo sobre tela
Dimensões: 97 x 127 cm
Localização: Kunsthalle, Hamburgo, Alemanha

Fontes de Pesquisa:
História da arte no ocidente/ Editora Rideel
1000 obras-primas da pintura europeia/ Editora Könemann
https://pt.wikipedia.org/wiki/Caspar_David_Friedrich

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *