Jigoku Zoshi – MAQUIMONOS DO INFERNO

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria de LuDiasBH

No período de Kamakura no Japão (1185 – 1333) o país foi assolado por longas guerras civis, calamidades e muita miséria. Em razão disso, o pensamento religioso tornou-se pessimista, concluindo que todos os pecados deveriam ser espiados.

A arte – responsável por retratar os momentos tensos da história humana – logo tomou o caminho esperado. Cenas de juízo final e punição eterna passaram a multiplicar-se na arte sacra do país, sendo descritas nos textos canônicos.

Alguns maquimonos (escrita ou pintura aplicada a um papel que se enrola) passaram a ilustrar, com exagerados pormenores, os tormentos e agonias sofridas pelos seres humanos que iam parar num dos chamados “Oito Infernos”.

Este maquimono, pintado a cores sobre papel, apresenta o padecimento em forma de uma nuvem de fogo. Aqui estão sendo queimados os pecadores que cometeram transgressões  tais como terem bebido demais em vida; posto água no vinho de alguém; feito outros beber sem que quisessem; embebedado monges para em seguida zombarem deles, etc.

Sob as chamas ensandecidas e rubras que sobem aos céus, monstros são vistos empurrando os seres humanos que tentam delas fugir. Apesar da temática escabrosa é impossível não ver beleza nas chamas com seus vigorosos ritmos lineares.

Ficha técnica
Ano: fim do séc. XII
Autor: Jigoku Zoshi
Período Kamakura
Dimensões: 26,1 x 242,1 cm
Localização: Museu Nacional de Tóquio, Japão

Fonte de pesquisa
Enciclopédia dos Museus/ Mirador
O Japão/ Louis Frédéric

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *