TRANST. DO PÂNICO – COMO VENCER A CRISE

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria do Prof. Hermógenes

O Professor Hermógenes, um dos precursores da ioga no Brasil, escritor de mais de 30 livros, ensina-nos, através de seu livro “Ioga para Nervosos”*, como vencer uma crise de ansiedade:

Quando se vir numa situação adversa, numa crise de qualquer espécie, nunca se meta a enfrentar as ondas do sofrimento com peito aberto e pé atrás. Relaxe. Negaceie. Deixe passar a onda e, se tiver habilidade suficiente, aproveite inclusive a força que o destruiria e faça como alguns banhistas – conserve-se na crista da onda, fazendo “jacaré”.

Em face de uma crise de neurose de angústia, sejam quais forem as manifestações, o que devemos fazer é:

  1. a) não lutar frontalmente contra os sintomas;
  2. b) não insistir no esforço ineficaz;
  3. c) não cair presa do medo decorrente da sensação de impotência.

Em resumo: não lutar! E não tenha medo!

Não lute. Não reaja. Não resista heroicamente contra a coisa (crise) ou contra qualquer assalto da desdita, quando sejam inevitáveis, incontroláveis e além de suas forças. Não resista. Faça como os raminhos tenros que se vergam com o peso da neve, deixando-a cair. Faça como os frágeis arbustos que o vendaval não consegue arrebentar.

Reação frustrada, resistência destruída só servem para evidenciar nossa própria derrota e é isto que dá medo. Este, por sua vez, destrói a eficácia dos nossos esforços, pois cria tensões desastrosas… E assim, a vitória será sempre da coisa (crise), da adversidade, da inferioridade, do vício, de tudo quanto nos quer vencer, reter, escravizar, destruir. A estratégia do ahimsa (não reação) consegue não somente evitar o ataque a desencadear-se, como também suspendê-lo, se já iniciado. Como agir:

Deite-se. Não lute contra a crise! Não resista! Não tema! Largue-se! Fique imóvel! Reduza a zero seus movimentos. Pare. Diminua assim a necessidade de respirar. Não se esforce por mais ar. Fique quieto! Sereno! Deixe a crise tomar conta! Acalme-se! Nada de medo! Seu pavor é que o prejudica! Quieto! Comece a comandar o relaxamento de todo o seu corpo! Entregue-se a Deus Onipresente que vai agir, desde que você se confie a Ele. De olhos fechados afrouxe todo o corpo. Com o corpo frouxo, sem tensões, vai se reduzindo a necessidade de respirar. Veja como a calma vai se restaurando! Uma sensação de segurança e serenidade está substituindo o medo. Veja como é divina a vitória sem luta, sem ansiedade, sem reação, sem violência

Sempre que nova crise quiser tomar conta de você, lembre-se disto: não lute; não tema; entregue-se a Deus; relaxe, deixe que a coisa, por si mesma, descubra que já não tem domínio sobre você. Se o que você sente é taquicardia, no próximo assalto da coisa, sem alarmas, deixe o coração livremente dançar sua rumba. Sentado ou deitados, apenas relaxe. A coisa (crise), sem ser combatida, sem ser temida, acaba por sentir-se desmoralizada, deixando você em paz.

Muitos alunos meus têm obtido proveitosos resultados no controle de crises da “coisa” mediante se comportar como “testemunha silente”. Saem, mentalmente, da condição de pacientes e de envolvidos e se conduzem como se a taquicardia, ou ataque de asma, ou quaisquer sintomas, que antes os alarmavam, estivessem se processando em algo que não eles mesmos. Tomam consciência apenas do que se passa no corpo, sem se deixar cair presas do medo. As coisas desagradáveis que antes conseguiam deixá-los apavorados, eles agora conseguem “desmoralizar” ao se colocarem à distância, como se não fosse com eles. O interessante é que esta atitude tem efeito tranquilizante imediato, afrouxa a tensão e consequentemente, o mal-estar.

Leiam também o texto: TRANSTORNO DO PÂNICO – “A COISA”

*O livro “Yoga para Nervosos” encontra-se em PDF no Google.

Nota: Odalisca em Calças Vermelhas, obra de Matisse.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *