UKIYO-E – ESTAMPAS JAPONESAS

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria de LuDiasBH

guarda-chuva12Ukiyo-e “Imagens do Mundo Flutuante” é um estilo de estampas japonesas, que também era usado para ilustrar livros. Tais estampas foram concebidas por Iwasa Matabei, no início do século XVII. Eram vendidas a preço baixo, atendendo ao gosto das pessoas de classe social, formada a partir do século VII, quando cidades foram construídas ao pé dos castelos, sendo povoadas, principalmente, por comerciantes e artesãos responsáveis por fornecer produtos aos senhores e guerreiros de Edo (nome da cidade de Tóquio, entre os anos de 1180 e 1868).

Essas estampas são gravadas sobre dois blocos de madeira, sendo depois impressas sobre folhas de papel de diferentes formatos. Mas essas técnicas variaram de acordo com o passar dos anos:

1- Eram unicamente pintadas em cor preta.
2 – Passaram a receber um realce vermelho.
3 – Eram realçadas com a cor laranja.
4 – Eram pintadas com tintas espessas e brilhantes.
5 – Eram pintadas em vermelho e verde.
6 – Eram coloridas com várias cores.
7 – Eram usados tons arroxeados.
8 – Eram usados tons índigos, etc.

Os temas mais comuns, vistos nas estampas ukiyo-e são os retratos (inteiros ou bustos) de lindas mulheres ou artesãs (que muitas vezes eram usadas como manequins para quimonos), de atores do teatro Kabuki (dentro ou fora do palco) e de lutadores de Sumô. Contudo, alguns artistas também produziram paisagens, como é o caso do pintor Hiroshige, cenas de vida rural ou urbana. No século XVIII, alguns artistas introduziram representações de pássaros, insetos e flores. No início do século XIX, outra mudança foi introduzida: retratos de estrangeiros, tanto ambientados no Japão, quanto num lugar fictício. Existem também as estampas denominadas “paródicas”, que retratam antigos temas literários, em que são transpostos fatos e personagens de uma determinada época. E, no final do século XIX e início do século XX, apareceram as estampas de guerra, no mar e na terra. Assim, os temas que eram limitados no início do ukiuo-e, passaram a conviver com todos os temas, a partir do século XIX.

As estampas de ukiyo-e eram, muitas vezes, acompanhadas de um poema ou de um título. Nela constava a assinatura do artista ou de vários selos vermelhos ou pretos, relativos ao artista e ao editor. A censura à arte também se fazia presente. Por isso, as estampas ostentavam o selo da censura oficial, aprovando sua liberação. Posteriormente, vieram os selos de colecionadores ou comerciantes.

Houve uma época em que as estampas ukiyo-e tornaram-se uma verdadeira febre na Europa, dando origem a um movimento artístico denominado “japonismo”. Elas eram conhecidas desde 1872, mas foi através do desenhista francês Félix Bracquemont e de Théodore Duret que se tornaram propagadas nos círculos artísticos europeus. O “japonismo” foi responsável por influenciar inúmeros pintores em toda a Europa, tais como Van Gogh, Mary Cassat, Claude Monet, Toulouse-Lautrec, Degas, entre outros.

O mais interessante é que no próprio Japão, o gênero ukiyo-e não era muito valorizado pelas classes aristocráticas. Mas, com a busca incessante das estampas pelas galerias de arte e comerciantes europeus, houve uma nova postura do país de origem, de modo que seu estudo traduziu numa grande influência na pintura japonesa.

Apesar dos séculos de sua criação, a arte do ukiyo-e continua viva. Inúmeros artistas vêm renovando o gênero, produzindo estampas modernas, mas, usando a mesma técnica de impressão. Dentre os mais célebres artistas do gênero estão: Kiyonaga, Moronobu, Utamaro, Hokusai, Hiroshige, Ichô, Eisen, Sharaku, etc.

Dedicatória:
Esta página do blog é dedicada a um dos japoneses mais incríveis que encontrei em minha vida, Pedro Matsunaga, meu amado padrinho, que partiu para os braços do Criador, deixando uma grande saudade em meu coração.

Nota: estampa que acompanha o texto estão representadas duas figuras que se divertem num barco.

Ficha técnica
Artista: Chôbunsai Eishi ou Osoda Eishi (1756-1829)
Dimensão: 36,8 x 7,5 cm
Data: c. 1825-1830

Fontes de pesquisa
O Japão / Editora Globo
Ukiyo-e / Instituto Moreira Salles

2 comentários sobre “UKIYO-E – ESTAMPAS JAPONESAS

    1. LuDiasBH Autor do post

      Mário

      Esses “shoguns” não eram fáceis.
      Nesta nova categoria, vamos falar sobre isso.

      Abraços,

      Lu

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *