O APOSENTADO E SEU CASAMENTO COA CABRA (II)

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria de Janduhi Dantas

apoca

– Eu não temo a Sociedade
Protetora de Animais
pois um mal a Carmelita
de fazer não sou capaz
porém alguns evangélicos
não me têm deixado em paz.

Diz o velho: – Desse amor
nem um minuto me privo
e pra tanto estardalhaço
eu não enxergo motivo
afinal de contas, sou
só um caprinoafetivo!

Há dois anos que o velho
pela cabra é arreado
os quatro pneus e diz
com cara de apaixonado:
– Não vejo a hora de estar
com Carmelita casado.

– Mas o senhor não tem medo
de levar uma “chifrada”?
(um repórter quis saber)
e o velho disse: – Que nada!
se a cabrita me trair
eu mato e como ela assada!

– Sobre isso, a Carmelita
tenho dito o tempo inteiro
que é pra ela saber
respeitar seu companheiro
não quero vê-la saindo
com bode pai-de-chiqueiro.

O velhote aposentado
na sua louca paixão
procurou várias igrejas
mas nenhuma o casa não
foi quando um pastor lhe disse:
“Procure a Igreja do Cão”.

O velho seguiu à risca
o conselho do pastor:
foi a Toninho do Diabo
do Satã um seguidor
que tranquilamente disse:
“Eu lhe caso, sim senhor!”

– O senhor e a cabra formam
um par romântico perfeito
pode ficar sossegado
que o casório aqui é feito
pois o deus daqui tem chifres
nós não temos preconceito!

Pro dia 13 de outubro
tá o casório marcado
e o velhote quer seguir
um costume do passado:
ele vai ficar um mês
da sua noiva afastado.

O vestido para a noiva
é só o que tá faltando
costureira pra fazer
ainda estão procurando
um véu que o noivo lhe deu
a cabra acabou jantando!

O velho pro casamento
já convidou os vizinhos
será festa de arromba
com muitas frutas e vinhos
e Sabrina Sato e Bola
do Pânico são os padrinhos.

Ante Toninho do Diabo
que pastor da igreja é
de mão e pata bem dadas
estarão no altar com fé
o velho vai dizer “Sim”
a cabra vai dizer “Bééé”.

Em Jundiaí, cidade
do interior paulista
dia 13, à meia noite
na igreja do satanista
que também de filme trash
é diretor e artista.

Quando eu falei da matéria
sobre este matrimônio
a um velhinho evangélico
vizinho meu, Apolônio
disse ele: – Tá repreendido
velho filho do Demônio!

Eu aqui fiquei pensando:
“Que velho mais infeliz!”
mas depois lembrei da frase
que um meu amigo diz:
“Não importa de que jeito
importante é ser feliz!”.

Um comentário sobre “O APOSENTADO E SEU CASAMENTO COA CABRA (II)

  1. LuDiasBH Autor do post

    Janduhi

    Seu cordel fez-me dar boas gargalhadas.
    Quanta criatividade.
    O blog está sempre à sua disposição.

    Parabéns!

    Abraços,

    Lu

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *