O SEGUNDO SÉCULO DO CINEMA

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria de LuDiasBH

preciooso

 O cinema é um campo de batalha: amor, ódio, ação, morte. Em uma palavra: emoção. (Sam Fuller)

Embora a tecnologia que tornou possível a criação do cinema tenha sido inventada em 1895, os filmes com uma narrativa identificável só apareceram no século XX, na Europa. Os primeiros filmes tinham poucos segundos de duração e mostravam cenas simples ou trucagens visuais. Charles Pathé foi o responsável pela direção do curta-metragem de um minuto denominado A Conquista dos Ares (1901), no qual voa numa esquisita máquina, sobre um bairro de Paris. Podemos imaginar o avanço da Sétima Arte apenas comparando a duração dos primeiros filmes com os dos dias atuais.

O cinema indiano, por sua vez, nasceu com O Rei Harishchandra (1913), inspirado num texto do poema épico Mahabharata, realizado pelo diretor pioneiro D. G. Phalke.

O Inferno (1911), baseado numa obra de Dante, é considerado o primeiro longa-metragem italiano. Depois vieram A Queda de Tróia (1911) e Os Últimos Dias de Pompeia (1913).

O Grande Roubo do Trem (1913) é tido como o primeiro filme estadunidense a contar com uma narrativa. Em 1907, foi realizada a primeira versão cinematográfica de Ben-Hur (1907) com a duração de 15 minutos.

Com técnicas cinematográficas mais complexas e narrativas cada vez mais refinadas, as mudanças no cinema não param de acontecer. Os computadores têm feito maravilhas. Não são apenas os grandes exércitos, como em O Senhor dos Anéis – As Duas Torres ou os monstros grandalhões como em King-Kong, que podem ser produzidos na tela. É também possível inserir os astros em paisagens complexas, sem que nunca ali tivessem estado um dia. Os próprios atores também podem ser criados através da captura de movimentos. Quem não se lembra de Gollum (Meu precioso!) no mesmo filme citado acima?

Com a rapidez com que os avanços tecnológicos acontecem no cinema, os próprios atores correm o perigo de se tornarem obsoletos e dispensáveis, à medida que as técnicas das imagens geradas por computador (CGI) forem ficando cada vez mais refinadas. Não levará muito tempo para que possamos assistir ao primeiro “humano” totalmente gerado por computador. E como ficarão os grandes nomes do cinema com seus salários fabulosos? Eles que se cuidem!

Outra informação fantástica ou quiçá bizarra é a de que brevemente será possível trazer as grandes estrelas do passado para as telas. E mais, elas serão capazes de atuar com astros de diferentes épocas. Imagine meu querido leitor, ver Elizabeth Taylor contracenando com Marilyn Monroe, Charles Chaplin e Woody Allen…

Não resta dúvida de que o século XXI vem sendo uma era fascinante para os amantes da Sétima Arte. Mais do em qualquer outro tempo, o desenvolvimento do vídeo, dos DVDs e dos “downloads” vêm permitindo que os cinéfilos assistam às maravilhas do cinema mundial tanto do passado quanto do presente, acessíveis em qualquer momento.

Até pouco tempo atrás, ter acesso aos grandes clássicos era bastante oneroso, quando não se morava perto de um cinema de arte. As lojas especializadas cobravam (e ainda cobram) preços absurdos, totalmente fora da realidade.

Fontes de Pesquisa:
Tudo Sobre Cinema/ Editora Sextante
Wikipédia

2 comentários sobre “O SEGUNDO SÉCULO DO CINEMA

    1. VIRUSDRT Autor do post

      Moá

      Este cara é muito feio mesmo, mas fez muito sucesso.
      Fantástico o avanço tecnológico no cinema.

      Abraços,

      Lu

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *