SANSÃO E DALILA (Aula nº 68 A)

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria de LuDiasBH

                                                       (Clique na imagem para ampliá-la.)

O pintor flamengo Peter Paul Rubens partiu para a Itália, quando estava prestes a completar 30 anos de idade e ali conheceu várias cidades.  Ao regressar à Antuérpia já havia aprendido tudo sobre pintura: manejo dos pincéis e tinta, representação de nus, armaduras, joias, animais, paisagens, etc. Tinha preferência pelos painéis gigantescos, usados para decorar igrejas e palácios. Era um homem de vasta cultura, dono de uma mente brilhante, um erudito clássico, ilustrador de livros, colecionador de arte e antiguidades e também diplomata. Falava e escrevia várias línguas e tinha aptidão para a oratória e a diplomacia. Internacionalmente conhecido, Rubens recebia tantas encomendas que foi necessário criar um ateliê com muitos alunos e assistentes para ajudá-lo. Na arte executou com maestria todas as categorias pictóricas: pintura sacra, histórica, mitológica, paisagística, pintura de gênero e naturezas-mortas. Foi um artista completo, um dos mais inovadores e versáteis do período barroco. Suas pinturas caracterizam-se pelas cores arrojadas, composições dinâmicas e pinceladas vigorosas. Hoje estudamos uma de suas obras. Primeiramente é necessário acessar o link Rubens – SANSÃO E DALILA e ler o texto com muita atenção, sempre voltando a esse quando se fizer necessário.

  1. A composição em estudo, intitulada Sansão e Dalila, é uma obra-prima do estilo ………….. e um dos mais belos trabalhos do artista.

    1. Gótico
    2. Maneirista
    3. Renascentista
    4. Barroco

  2. O uso do claro-escuro (chiaroscuro) nesta pintura de Rubens revela a forte influência do artista italiano:

    1. Rafael Sanzio
    2. Botticelli
    3. Caravaggio
    4. El Greco

  3. Também é possível encontrar nela as influências que o artista havia trazido de seu tempo na Itália, como as recebidas de:

    1. Fra Angelico e Masaccio
    2. Tintoretto e Michelangelo
    3. Paolo Uccello e Mantegna
    4. Giorgione e Ticiano

  4. A temática do quadro é:

    1. Bíblica
    2. Mitológica
    3. Histórica
    4. Científica

  5. Todas as afirmativas acerca da obra estão corretas, exceto:

    1. Encena a hora em que Sansão tem seu primeiro cacho cortado por um barbeiro.
    2. Os soldados aglomeram-se na porta aguardando a hora da vingança.
    3. O barbeiro usa suas mãos entrecruzadas, simbolizando a trama arguciosa.
    4. Uma jovem e curiosa criada, atrás de Dalila, acompanha a cena.

  6. No que diz respeito à sedução empregada por Dalila, todas as alternativas estão corretas, menos:

    1. Dalila seduz Sansão para descobrir o segredo de sua grande força.
    2. Com os seios de fora, ela se reclina sobre ele no intuito de seduzi-lo.
    3. Dalila aguarda o final dos acontecimentos com as mãos relaxadas.
    4. As mãos de Sansão mostram a sua entrega total à filisteia sedutora.

  7. A cabeça de Dalila tem a mesma posição da cabeça de Vênus, vista num nicho acima, na pintura, com seu filho Cupido. A intenção do pintor era a de complementar ……………….. da cena.

    1. a crueldade
    2. a erotização
    3. a realidade
    4. o estratagema

  8. Contrastando com a beleza de Dalila uma serva acompanha, com …………… na mão, o corte de cabelo do herói, entregue às carícias da amante sedutora.

    1. uma vela
    2. um archote
    3. um lampião
    4. uma lamparina

  9. Em relação aos soldados filisteus não é possível afirmar que:

    1. O grupo traz o rosto iluminado por uma tocha que um deles carrega.
    2. Trazem estacas afiadas com a intenção de furar os olhos do israelita.
    3. Aguardam o momento propício para agir.
    4. Dois deles já se encontram dentro do aposento de Dalila.

  10. Todas as alternativas sobre o local, onde ocorre a cena estão corretas, exceto:

    1. Trata-se de um ambiente muito rico.
    2. Sedas, cetins e bordados esparramam-se pelo chão.
    3. Os objetos diminuem a sensualidade da composição.
    4. Dalila também se mostra ricamente vestida.

  11. O vermelho sangue é a cor predominante ………………. da tela em meio aos tons quentes de marrom dourado.

    1. na metade direita
    2. na metade esquerda
    3. no canto superior
    4. no canto inferior

  12. A cor vermelha traz dupla simbologia: a paixão intensa de Sansão por Dalila, a ponto de sacrificar a sua força, e a segunda é:

    1. O sangue que jorrará do corpo de Sansão nas mãos de seus inimigos.
    2. A fingida volúpia que Dalila demonstra estar sentido por Sansão.
    3. A entrega total do guerreiro que não imagina estar sendo traído.
    4. A vida pecaminosa da filisteia ao trair o herói de seu povo.

  13. Para compor seu musculoso Sansão, Peter Paul Rubens inspirou-se nas obras de:

    1. Rafael Sanzio
    2. Michelangelo
    3. Leonardo da Vinci
    4. Fra Angelico

  14. A técnica usada na obra em estudo é:

    1. óleo sobre madeira
    2. óleo sobre tela
    3. afresco
    4. guache

Gabarito
1.d / 2.c / 3.b / 4.a / 5.d / 6.c / 7.b / 8.a / 9.d / 10.c / 11.b / 12.a / 13.b / 14.a

6 comentários em “SANSÃO E DALILA (Aula nº 68 A)

  1. Antônio Messias

    Lu

    O claro-escuro peculiar a Caravaggio e tão bem explorado por vários artistas também se apresenta nesta obra, realçando o
    papel de cada personagem.

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Antônio

      Caravaggio deixa aqui a sua marca de grande mestre do Barroco. Sua obra, como sempre, é primorosa.

      Abraços,

      Lu

      Responder
  2. Marinalva

    Lu
    “Sansao e Dalila” é uma pintura histórica da arte cristã. O pintor Peter Paul Rubens foi o maior pintor de sua época. Mestre do barroco holandês, ele se dedicou à tarefa de dar vida à heroína bíblica, combinando sensualidade e textura atravessadas por muitos tipos contrastantes, como luz e sombra, elegância e mistério, sedução, amor e traição. Rubens deixou um imenso legado para a arte barroca.

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Marinalva

      Peter Paul Rubens foi realmente um grande mestre do Barroco, tanto é que não dava conta das encomendas. Seu legado é riquíssimo.

      Abraços,

      Lu

      Responder
  3. Adevaldo R. de Souza

    Lu

    Fantástica essa obra de Peter Paul Rubens, “Sansão e Dalila”, com suas corres quentes, vibrantes e sua multiplicidade de significados. O maior deles, na minha forma de ver, foi o poder da mulher castradora, sendo uma mensagem psicanalítica nessa obra. Como mostrado no curso, os gênios da arte vão influenciando outros gênios até chegarem ao período Barroco. Interessante a posição das mãos do homem que está cortando o cabelo de Sansão, pois segundo a cultura popular as mãos que se cruzam significariam traição, fazendo bastante sentido no contexto geral da composição.

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Adevaldo

      Essa é uma das obras primorosas do genial Peter Paul Rubens. Tal cena bíblica já foi interpretada por outros pintores, mas Rubens lhe dá uma versão toda especial, carregada de muita dramaticidade. Veremos outros trabalhos desse genial artista.

      Abraços,

      Lu

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *