BANDEIRA VERMELHA SOBRE O REICHESTAG

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria de LuDiasBH

  Mojica12   Mojica123

Yevgeny Khaldei (1917-1987), fotógrafo ucraniano, é responsável por uma das mais famosas fotos da Segunda Guerra Mundial, sendo consagrado como o mais importante fotógrafo de combate da União Soviética: a fotografia dos soldados soviéticos hasteando a bandeira do país no alto de um prédio destruído em Berlim, que era usado pelo Terceiro Reich para fins militares, tendo sido usado anteriormente como sede do Parlamento alemão.

O prédio, que havia pegado foto em 1933, tornou-se o principal alvo das forças soviéticas, pois, a sua captura teria um sentido altamente simbólico para os Aliados e abalaria a confiança dos nazistas e seus companheiros.

O Exército Vermelho capturou o prédio de Reichestag em 30 de abril de 1945, esmagando as forças do Eixo, compostas por Alemanha, Japão e Itália. A fotografia acima foi publicada em todo o mundo, simbolizando a vitória dos Aliados. Contudo, a imagem não se trata de um flagrante. Yevgeny Khaldei reconstituiu a tomada do prédio treze dias depois, já que o acontecimento anterior não fora fotografado, mostrando o hasteamento da bandeira soviética.

Para ilustrar a vitória dos soviéticos sobre os nazistas, o fotógrafo fez a encenação com alguns colegas. Como não havia uma bandeira soviética, Khaldei voou até Moscou, onde encontrou três toalhas vermelhas usadas oficialmente. Lá mesmo, ele costurou a foice e o martelo durante a noite e retornou a Berlim no dia seguinte para fazer a foto.

Ao fundo da imagem veem-se duas colunas de fumaça, o que configura que a sanguinolenta Batalha de Berlim ainda estava em andamento.

A foto acima se tornou imensamente popular, espalhando-se por todo o mundo, tornando-se uma das imagens mais conhecidas da Segunda Guerra Mundial. Infelizmente não levava a autoria de Khaldei, só sendo identificada após a dissolução da União Soviética.

Curiosidades:

  • Na foto original (imagem menor), o soldado que segura aquele que hasteia a bandeira, parece carregar um relógio em cada pulso. Para que não se pensasse que se tratava de saque, o relógio foi eliminado, usando-se uma agulha. Mas, na verdade, tratava-se de uma bússola, que vista na foto, tirada de certa distância, parecia-se com um relógio.
  • Khaldei também copiou a fumaça do fundo da foto de outra fotografia, com o objetivo de dar mais dramaticidade à cena.

Fontes de pesquisa:
Tudo sobre fotografia/ Editora Sextante
Wikipédia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *