Arquivos da categoria: Vídeos

Vídeos abrangendo os mais diversos temas (Filosofia, História, Artes, Política, Ética, Saúde, Sociologia, etc.)

Vídeo – O ATELIÊ DO ARTISTA – Courbet

Autoria de LuDiasBH

Na composição O Ateliê do Artista, Gustave Courbet mantém o tamanho grandioso das pinturas históricas, mas, por outro lado, pinta o seu estúdio em Paris, tal e qual o vê, sem usar nenhum tipo de idealização. O quadro foi elaborado durante dez meses, para ser exposto na Exposição Universal, em 1855, em Paris, mais foi rejeitado pela comissão responsável pela seleção das obras, apesar de ter sido considerado uma obra-prima do pintor. Aqui estão presentes 30 figuras, mostradas em tamanho natural, ganhando mais destaque a mulher nua, que chama para si o olhar do observador.

No centro da composição, cercado pela rotina diária, o pintor, tendo em mãos sua paleta de tintas e pincel, complementa sua enorme tela. Em torno dele encontra-se um grande número de pessoas das mais diferentes classes sociais…

Obs.: Conheça mais sobre a pintura O Ateliê do Artista, acessando o texto completo no link: http://virusdaarte.net/courbert-o-atelie-do-artista/

e depois assista ao vídeo:
https://www.youtube.com/watch?v=DegfnWX5M_E

Vídeo – ENTERRO DO CONDE DE ORGAZ – El Greco

Autoria de LuDiasBH

A composição Enterro do Conde de Orgaz é considerada a principal obra de El Greco, em que ele, pela última vez, põe em cena todos os seus recursos pictóricos, pois a partir daí passou a eliminar de seu trabalho tudo aquilo que considerava desnecessário. A obra é tida como um marco da pintura maneirista, sendo de extrema originalidade. A composição é dividida em duas partes: o corpo do conde sendo enterrado e sua alma chegando aos céus.

Esta obra foi pintada 250 anos depois da morte do conde de Orgaz. Sua inspiração nasceu da lenda de que, ao ser sepultado, dois santos desceram do céu, Santo Agostinho e Santo Estêvão, e tomaram seu corpo nos braços e depuseram-no no túmulo. O conde Gonzalo Ruiz de Toledo era famoso como benfeitor de instituições religiosas, principalmente da igreja de Santo Estêvão e dos agostinianos, de modo que, antes de morrer, deixou para a Igreja de São Tomé, onde queria ser sepultado, as rendas de…

Obs.: Conheça mais sobre a pintura Enterro do Conde de Orgaz, acessando o texto completo no link:
http://virusdaarte.net/el-greco-enterro-do-conde-de-orgaz/

e depois assista ao vídeo:
https://www.youtube.com/watch?v=LOVVg4F1QGc

Vídeo – OS EMBAIXADORES – Holbein

Autoria de LuDiasBH

A composição denominada Os Embaixadores é uma obra do pintor e renascentista alemão Hans Holbein, o Moço, que se especializou em retratos. Foi tido como um dos melhores retratistas de sua época. Aprendeu sua arte com o pai, Hans Holbein, o Velho, sendo posteriormente aceito na Guilda dos Pintores, em Basileia. Embora tenha também pintado murais,  retábulos e iluminuras, tinha predileção pelo retratismo, sendo exímio nos pormenores de sua obra, como nos mostra a pintura acima.

Como um exímio retratista que era, o artista misturou realismo e idealização (ou enaltecimento) neste seu trabalho, que se encontra entre as 50 pinturas mais famosas do mundo. E tem sido descrita como “um dos mais incríveis e impressionantes retratos da arte renascentista.”. Em sua obra, Holbein apresenta dois cortesãos franceses, embaixadores do rei Francisco I na corte inglesa de Henrique VIII…

Obs.: Conheça mais sobre a pintura Os Embaixadores, acessando o texto completo no link: http://virusdaarte.net/hans-holbein-o-moco-os-embaixadores/

e depois assista ao vídeo:
https://www.youtube.com/watch?v=lYEwg7beYC4

Vídeo – O BANHO TURCO – Ingres

Autoria de LuDiasBH

Para pintar sua obra-prima O Banho Turco, tela extremamente sensual, Ingres aproveitou uma série de croquis e desenhos realizados quando pintava outros nus, ao longo de sua carreira. Estão na cena cerca de duas dúzias de figuras femininas, nas mais diferentes poses, sobre suntuosos tapetes e almofadas coloridas.

Segundo alguns estudiosos de Ingres, para pintar este quadro, em que aplicou o estilo de pintura redonda, também conhecido como “tondo”, ele se baseou em descrições sobre os banhos no harém do sultão Maomé II e nas Cartas do Oriente, de Lady Montagu, aristocrata e escritora inglesa…

Obs.: Conheça mais sobre a pintura O Banho Turco, acessando o texto completo no link: http://virusdaarte.net/ingres-o-banho-turco/

e depois assista ao vídeo:
https://www.youtube.com/watch?v=bxfKN7brlpg

Vídeo – O ALMOÇO NA RELVA – Manet

Autoria de LuDiasBH

Manet, com a sua composição Almoço na Relva, viu-se no torvelinho das críticas, ao fugir às regras, fato que acabou por torná-lo uma celebridade, tendo sua obra recusada  pelo Salão de 1863. A crítica dizia respeito tanto ao tema quanto à técnica de pintura usada pelo artista. Os críticos acharam, inclusive, que o fundo estava mal pintado, apenas delineado. Outro ponto criticado foi o tamanho da banhista ao fundo. Acontece que nesta pintura, Manet já demonstra a sua união com os impressionistas.

Esta tela de Manet é uma forma moderna de interpretar a arte antiga, em que o nu era comumente encontrado. No entanto, o quadro causou um grande furor quando foi apresentado, tanto por parte dos críticos quanto pela opinião pública. Pareciam querer trucidar o artista. Se a nudez já era comum na obra dos grandes mestres da pintura, não era de se esperar tamanho alarido…

Obs.: Conheça mais sobre a pintura O Jardim das Delícias Terrenas, acessando o texto completo no link:
http://virusdaarte.net/manet-o-almoco-na-relva/

e depois assista ao vídeo:
https://www.youtube.com/watch?v=p_1t8-4Z4dg

Vídeo – O JARDIM DAS DELÍCIAS TERRENAS – BOSCH

Autoria de LuDiasBH

O Tríptico do Jardim das Delícias, de Hieronymus Bosch, traz na parte central O Jardim das Delícias Terrenas, que mostra homens e mulheres, de raças diferentes, unidos em pares ou em grupos, alguns em posturas inocentes e outros em posturas luxuriosas, despidos, espalhados pelo Jardim. O grande grupo convive com várias espécies de animais, pacificamente, e algumas pessoas comem grandes frutos. Todos celebram os prazeres da carne, sem acanhamento ou sentimento de culpa.

O Jardim das Delícias Terrenas é na verdade um falso paraíso, pois ali reina apenas o pecado, especialmente o da luxúria, que acaba por levar o ser humano ao inferno. Este painel traz uma profusão de imagens, com inúmeros símbolos, a maioria deles desconhecidos. São vistas diversas formas de relações eróticas heterossexuais, homossexuais e onanistas. Há também relações eróticas ou sexuais entre animais e entre plantas…

Obs.: Conheça mais sobre a pintura O Jardim das Delícias Terrenas,, acessando o texto completo no link:
http://virusdaarte.net/hieronymus-bosch-o-jardim-das-delicias-terrenas/

e depois assista ao vídeo:
https://www.youtube.com/watch?v=a_ZvWgGlFsU