Cézanne – AS GRANDES BANHISTAS (I)

Autoria de LuDiasBH

ASGRANBA

Pintar a natureza não é copiá-la, e sim tornar reais as sensações que ela desperta. (Cézanne)

O pintor francês Paul Cézanne pintou uma série de banhistas, tanto homens como mulheres, sendo As Grandes Banhistas, acima, uma das telas. Para ele, o nu fazia parte da paisagem. Apesar de belo, percebe-se que o quadro está inacabado, pois algumas personagens nem têm cabeça. Entretanto, torna-se impossível não se encantar com a mistura de tons verdes e azuis, que compõem a paisagem.

Um grande grupo de mulheres nuas, possivelmente uma dúzia delas, encontra-se à beira d`água. Elas estão divididas em dois grupos, que deixam uma passagem estreita entre si. Elas se mostram alegres e em grande harmonia. Umas estão deitadas e outras de pé. O artista não tem preocupação com a sensualidade, mas fundir os corpos com o espaço onde estão inseridos. Há uma grande árvore à direita, na qual uma mulher parece tentar subir. Elas estão totalmente alheias ao observador.

Ao pintar sua série de quadros sobre banhistas, despojados de tudo que fosse desnecessário, o artista estava à procura da perfeição e, sobretudo, de fundir o homem com a natureza, numa perfeita harmonia. Para ele não importava cada elemento humano modelado separadamente, mas o conjunto apresentado, numa simbiose com a natureza.

Ficha técnica
Ano: c. 1899-1904
Técnica: óleo sobre tela
Dimensões: 51 x 61,7 cm
Localização: The Art Institute, Chicago, EUA

Fontes de pesquisa
Cézanne/ Coleção Folha
Cézanne/ Abril Coleções
Cézanne/ Girassol
Cézanne/ Taschen

4 comentários sobre “Cézanne – AS GRANDES BANHISTAS (I)

    1. LuDiasBH Autor do post

      Marinho

      Muito obrigada pela atenção e aviso.
      Fica o convite para uma visita ao blog Vírus da Arte.

      Abraços,

      Lu

      Responder
        1. LuDiasBH Autor do post

          Mário

          Como vê, após o término do Alma Carioca, criei coragem e acabei criando um blog próprio, conforme conselho seus de muito antes. Mas não pude contatar os amigos, pois o meu notebook havia dado um “chilique” e perdi todos os contatos de e-mail. Fico muito feliz com a sua presença. Já estamos em todo o Brasil e em mais de 160 países.

          Sempre que quiser, poderá publicar artigos do Virusdaarte.net no Nassif ou em outros sites. É uma propaganda para nós. Lembre-se de colocar o endereço do blog.

          Feliz por reencontrá-lo. Abraços,

          Lu

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *