Chagall – SOLIDÃO

Autoria de LuDiasBH

sol

Sim, Israel é teimoso como uma vaca teimosa. (Profeta Oseias)

 Em nenhum outro sítio vê-se tanto desespero e tanta alegria; em nenhum outro sítio nós nos sentimos tão chocados e ao mesmo tempo tão felizes ao olharmos para este milenário monte de pedras e poeira, em Jerusalém, em Sefade nas montanhas, onde estão sepultados profetas sobre profetas. (Chagall)

A composição Solidão  é uma obra do pintor russo Marc Chagall. A pintura foge à alegria  encontrada nas suas obras anteriores. O quadro exala uma contagiante tristeza, que ganha vida através do pincel do artista. Chagall não se mostra indiferente às ameaças a seu povo.

A pintura mostra um judeu, vestido com seu escuro hábito de orações, coberto por um manto branco, sentado no gramado, ao lado de um boi, com os olhos voltados para o chão. Seus cabelos são escuros assim como as espessas sobrancelhas. Um bigode e uma barba longa entrelaçam-se e ajudam a compor os seus fortes traços fisionômicos. Não se pode precisar qual seja a idade do personagem.

A expressão deste homem religioso, que se ampara na mão direita, repassa um profundo desalento. Ele se mostra perdido em suas divagações, como se não houvesse mais esperança em relação àquilo que o atormenta. Na mão esquerda traz o rolo vermelho da Torá (os cinco primeiros livros do Tanakh) ainda fechado. Parece encontrar-se alheio a tudo em derredor.

À esquerda do judeu encontra-se deitada uma vaca branca, trazendo também um olhar tristonho. O homem simboliza Asvero, o Judeu Errante, vagando pelo mundo sem destino certo. Um violino jaz no chão, possivelmente silenciado pela atrocidade das perseguições vividas pelo povo judeu. O anjo vestido de branco, no céu turbulento, é perseguido pelas árduas tempestades acontecidas na vida do povo judeu, como se a esperança voasse sempre para longe, vitimada pelas violentas perseguições.

O anjo, o boi e o judeu parecem formar uma pirâmide branca. Ao fundo, em segundo plano, vê-se a cidade com suas casas e sinagogas.

Ficha técnica
Ano: 1933
Técnica: óleo sobre tela
Dimensões: 102 x 169 cm
Localização: Museu de Tel Aviv, Telavive, Israel

Fonte de pesquisa
Marc Chagall/ Taschen

2 comentários sobre “Chagall – SOLIDÃO

    1. LuDiasBH Autor do post

      Leila

      Quando essas duas faces tomam o mesmo rosto dá para imaginar o tamanho do sofrimento.

      Grande abraço,

      Lu

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *