CONTROLANDO AS EMOÇÕES

Autoria do Dr. Telmo Diniz

contase

Pessoas fortes possuem hábitos saudáveis, lidam com suas emoções, pensamentos e comportamentos de forma a empoderá-las para o trabalho e para a vida como um todo. Já as pessoas fracas geralmente têm pena de si mesmas, fogem dos desafios (por medo), gastam energia com coisas pequenas, cometem os mesmos erros várias vezes e, normalmente, desistem com o aparecimento das primeiras dificuldades. Acha que você se encaixa em algumas destas características? Pois bem, se disse sim, há jeito para tudo, inclusive para deixar de ser fraco.

Primeiramente ser só simpático não vai adiantar. Ser simpático é uma qualidade louvável da pessoa. Entretanto, há uma linha tênue entre ser simpático e ser fraco. Quando você é demasiado simpático, constrói seu caminho pela pacificação, porém pode não conseguir expressar de forma clara e objetiva os seus pensamentos e ideias. Em vez de agradar só para obter aprovação, espere apenas ser tratado com respeito. Fale o que pensa! Não tente agradar tudo e todos. Isso não é razoável.

Pessoas de personalidade fraca têm a tendência de querer “tudo pra ontem”. Não tem a paciência necessária para esperar os resultados. Pessoas mentalmente fortes estão comprometidas no longo prazo. Elas dedicam suas energias e tempo no que se comprometeram, e celebram a cada meta atingida ao longo do caminho. Sabem que as mudanças e conquistas levam tempo. Portanto, saiba ser paciente em seus projetos.

De igual forma, a força de uma pessoa reside em ser humilde, em saber que não tem controle sobre tudo. A pessoa também deve compreender que ela terá que tolerar toda a dor e todo o sofrimento que a vida lhe colocar. Não adianta se revoltar. Ser forte é ter competência para aceitar, administrar e digerir todos os tipos de sofrimento e contrariedade que a vida nos impõe. As pessoas que não toleram frustrações, dores e contrariedades são fracas. Elas fazem muito barulho, gritam, fazem escândalos e ameaçam com agressões.

O forte é aquele que ousa e aventura-se em situações novas, porque tem a convicção íntima de que, se fracassar, terá forças interiores para se recuperar. Ninguém pode ter certeza de que seu empreendimento será bem-sucedido. Todos nós temos receio da novidade. O fraco não ousará, pois a simples ideia do fracasso já lhe provoca terror. O forte ousará, porque tem a sensação de que é capaz de aguentar os problemas que virão. Pessoas fortes não têm medo dos desafios. Os fracos encontram várias desculpas para evitar ao máximo os enfrentamentos.

Pessoas fracas podem se tornar fortes desde que trabalhem para si algumas características e comportamentos. Ou seja, pessoas mentalmente fortes podem não ser tão simpáticas, mas são honestas em suas ideias, planejam e pensam no longo prazo, tendem a ser humildes e ao mesmo tempo resilientes. O forte é o que parece ser o fraco: é quieto, discreto, não grita e é ousado. Se você for desistir de algo, desista de ser fraco.

Nota: Os Calceteiros, obra de Vicente do Rego Monteiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *