A CANDIDÍASE ATACA MULHERES E HOMENS

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria do Dr. Telmo Diniz

   cand12   cand1

Candidíase: muito além de um problema ginecológico

Normalmente, quando se fala em candidíase, logo pensamos naquele corrimento vaginal com ardência e coceira, que incomoda inúmeras mulheres. Porém, todos nós, inclusive os homens, podemos desenvolver essa patologia.

A cândida é um fungo que está presente em vários locais do corpo humano, na pele, nas unhas, e em várias cavidades de nossas mucosas, em especial no nosso intestino e região vaginal. O uso de antibióticos, anticoncepcionais, estresse e uma alimentação mal balanceada são fatores que favorecem seu crescimento. Várias mulheres sabem que, quando estão em períodos de alto estresse emocional, ou após um tratamento com antibióticos, há o aparecimento da doença.

Transmissão

A candidíase crônica é uma doença transmitida por fungos, mais conhecida pelo nome de Cândida albicans, que pode se manifestar nos seguintes locais do corpo:

  • pele (micoses),
  • boca (sapinho),
  • estômago,
  • intestino
  • e na região da vulva e vagina.

O crescimento de fungos no organismo vai muito além do corrimento vaginal, pois suas toxinas podem se manifestar em nosso corpo de diversas formas, tais como:

  • digestão ruim,
  • diarreia,
  • enxaquecas,
  • fadiga com falta de disposição física,
  • queda de cabelos,
  • dor nas juntas,
  • boca seca,
  • apatia,
  • baixa imunidade,
  • piora de alergias,
  • hipoglicemia, etc.

Várias são as causas de candidíase crônica ou de repetição, a citar:

  • um sistema imunológico comprometido;
  • disbiose intestinal (desequilíbrio da flora intestinal), assunto já abordado neste blog;
  • roupas íntimas de tecido sintético;
  • má higiene pessoal;
  • anticoncepcionais;
  • menopausa;
  • distúrbios hormonais;
  • e uma causa pouco falada, e não menos importante, a má alimentação.

Para o fungo sobreviver, é necessário um ambiente favorável para o seu crescimento. O ambiente ideal deve ser quente, úmido e rico em açúcar. É isso mesmo! Quando sua alimentação é rica em carboidratos, doces em geral, álcool, refrigerantes, biscoitos e massas, cria-se uma atmosfera para seu desenvolvimento.

Combate

O combate à candidíase, feito somente com o antifúngico, parece-me uma abordagem terapêutica muito simplista. Para que não haja recorrência do problema, hábitos de vida e de alimentação devem ser abordados. O tratamento mais eficaz para quadros de candidíase de repetição está no fato de não criarmos um ambiente favorável aos fungos. Portanto, a dica é: reduza de forma substancial o consumo de carboidratos da sua dieta. Mate o fungo de fome:

  • o consumo de frutas, verduras e legumes, pois um maior consumo de fibras favorece a flora intestinal “boa” que compete com a cândida;
  • o uso de lactobacilos pode ser útil;
  • um maior consumo de orégano, alho e óleo de coco são bem vindos, pois todos têm função antifúngica;
  • o uso de antibióticos e outras medicações (laxantes, corticoides, antiácidos e anticoncepcionais) deve ser revista, principalmente se for automedicação.

Na dúvida, converse com seu médico.

Nota: Imagem copiada de www.infoescola.comwww.assimsefaz.com.br

Visits: 5

19 comentaram em “A CANDIDÍASE ATACA MULHERES E HOMENS

  1. Sheron

    Lu

    Eu estou deprimido, porque tive uma relação de exposição no dia 27/3/23 e no dia seguinte começou a dor de cabeça, e uma semana depois começou a tosse,e na outra semana tive febre muito forte, cansaço, falta de apetite.Eu logo comecei a suspeitar de HIV. Na quarta semana tive Rash no tórax e pescoço. Falei com a minha parceira da exposição para ir fazer o teste de HIV, ela foi e deu negativo, mas eu não fiquei convencido com o resultado dela, porque os meus sintomas ainda existiam. Quando pesquisei acerca do HIV, meus sintomas são características da doença. 30 dias após a exposição eu fui com ela novamente fazer o teste de HIV e deu negativo,mas não estou convencido, não sei o que fazer, porque continuo a perder peso. Eu vou insistir no teste de hiv até 27/03/24.
    Peço ajuda

    Responder
    1. Lu Dias Carvalho Autor do post

      Sheron

      Nenhuma doença viral aparece com tanta rapidez, pois os vírus exigem um certo tempo de incubação, como é o caso da gripe. Você não tem relação num dia e no outro já aparecem os sintomas da doença. Não há nenhuma hipótese disso acontecer. Veja o que diz um artigo sobre o assunto:

      “Nas primeiras duas a seis semanas depois de serem infectadas pelo HIV, algumas pessoas podem apresentar sintomas similares aos de uma gripe, como febre, mal-estar prolongado, gânglios inchados pelo corpo, manchas vermelhas na pele, dor de garganta e dores nas articulações.”

      Veja que diz “nas duas primeiras a seis semanas”. Portanto, não tem nada a ver com o seu contato sexual realizado no dia a que se refere, amanhecendo doente no dia seguinte. Nossa mente é capaz de criar muitos fantasmas. E quanto mais acreditamos neles, mais sintomas se agregam a eles. O poder de nossa mente é imensurável na sua criatividade. Pode se tratar de uma outra doença que nada tem a ver com a HIV, mas com sintomas similares.

      Amigo, meu conselho é que vá a um médico clínico geral, a fim de descobrir o que tem e tirar totalmente as suas dúvidas. Em se tratando da relação a que se refere, a possibilidade de estar com HIV é zero. Quando a gente se encontra encucado, todos os sintomas parecem cair como uma luva. Não se deixe levar por pensamentos negativos, pois a mente é ardilosa. E os sintomas de tal doença é muito parecido com os de outras causadas por vírus.

      Sharon, não entendi o porquê de ainda não ter buscado um médico, se está tão preocupado. Ele lhe pedirá vários exames e verá realmente do que se trata. Somente assim você ficará tranquilo. Sem isso viverá um inferno, cheio de pensamentos negativos. Saiba que, se sua preocupação está ligada à relação da data em questão, você não está com HIV. O vírus precisa de um tempo para aparecer. Gostaria muito de continuar em contato com você. Continue me enviando notícias. Quero acompanhar seu caso.

      Abraços,

      Lu

      Responder
      1. Sheron

        Lu

        Muito obrigado pela tranquilidade que me transmitiu, assim farei. Amanhã irei a um médico e voltarei com mais notícias. Muitíssimo obrigado.

        Responder
        1. Lu Dias Carvalho Autor do post

          Sheron

          Fico feliz ao saber que se encontra mais tranquilo. Aguardo novas notícias.

          Abraços,

          Lu

  2. Junior

    Lu

    Há alguns meses tive relação sem preservativo com uma garota e ela estava menstruada, no dia seguinte apareceu uma pequena bolha no meu pênis. Eu achei estranho e perguntei se ela tinha algo, a mesma negou. Com o passar do tempo mais bolhas apareceram e hoje (3 meses depois) são inúmeros os carocinhos com uma coceira insuportável pelo corpo todo e na virilha, com uma vermelhidão e coceira com pequenas erupções. Amanhã irei ao urologista para ter o diagnóstico, pois não aguento mais. Serve de alerta para sempre usar preservativo.

    Responder
    1. Lu Dias Carvalho Autor do post

      Júnior

      O seu alerta é muito bom, pois muitos homens em seu machismo acham que o uso de camisinha interfere no prazer. Eles se esquecem de que estão se preservando contra certas doenças. Não se esqueça de contar aqui qual foi o diagnóstico do urologista. Agradeço a sua visita e comentário.

      Abraços,

      Lu

      Responder
  3. Silene de Araujo

    Eu, meu esposo e minha filha de 5 anos estamos com caroços em todo corpo. Não sabemos mais o que fazer. Ajude-nos, por favor!

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Silene

      A primeira coisa a fazer é procurar um médico. Pode ser clínico geral, mesmo. Se necessário, ele indicará um dermatologista. Pode se tratar de algo muito simples, mas somente o médico irá indicar o medicamento correto, fora disso irá gastar com medicamentos, sem obter resultados positivos. Pelo visto é algo contagioso, pois está nos três membros da família. Estarei aguardando sua resposta, após a ida ao médico.

      Abraços,

      Lu

      Responder
  4. Tatiana

    Tive uma relação sexual sem o uso do preservativo e o rapaz tinha essas pintas vermelhas no braço. Estávamos namorando e depois disso apresentei quadros de candidíase. Descobri que o cara era mais rodado que pneu de Uber e terminei. Tenham cuidado. Já estou curada e feliz, mas foram dias difíceis. Cheguei a chorar de tanta coceira.

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Tatiana

      Que bom saber que você já está bem! Seu comentário servirá de alerta para muitas mulheres. Seja sempre bem-vinda a este espaço.

      Abraços,

      Lu

      Responder
  5. Laiz

    Faz mais de um ano que aparecem umas manchas em mim, não coçam, não doem, mas como a minha autoestima está lá em baixo, estou entrando em depressão, vai surgindo cada vez mais pintas pelo meu corpo.

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Laiz

      Seja bem-vinda a este cantinho. Sinta-se em família.

      Amiguinha, é necessário que o médico veja suas manchas para diagnosticá-las corretamente. Ao que me parece, elas são fruto de sua depressão, portanto, marque até mesmo um clínico geral para que ele veja o que é. Se for sintomas de depressão, ele irá lhe receitar um medicamento. Depois me escreva dando-me o resultado.

      Beijos,

      Lu

      Responder
  6. Hellyete

    Dr. Telmo

    Meu filho apresenta erupções como está nas fotos há quase 1 mês. Os médicos não definiram diagnóstico. Estava bem e de repente as lesões não cedem. Estou banhando com pernaganato de potássio para aliviar a coceira, mas agora existem algumas lesões no rosto. Existe exame clínico para diagnóstico mais rápido que a biópsia? Posso passar vinagre de maçã? Usar algum chá. Ele é adolescente e está irritadiço com a coceira neste longo tempo e estamos apavorados sem diagnóstico com tanto tempo!

    Por favor nos ajude com uma boa orientação.

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Hellyete

      Vou passar o seu comentário para o Dr. Telmo que escreveu o artigo.

      Tenho uma amiga que trabalha com medicina popular para quem eu li seu comentário. Ela recomenda comprar em farmácia homeopática um depurativo para o sangue. Indica também o banho com sabugueiro (ferver na água), não devendo secar o corpo depois. Leia também na internet sobre a andiroba e a copaíba que são muito recomendadas para problemas de pele. Acho que não deve passar vinagre de maçã, pois é muito ácido. Que tal ver um médico homeopata?

      Imagino a chateação de seu filho, pois na adolescência tudo incomoda mais. Continue trazendo notícias, pois as informações de uns são importantes para outros.

      Abraços,

      Lu

      Responder
    2. Elizabeth rose Pires dos santos

      Hellyete

      Busque um dermatologista e peça pra ele investigar se não é um tipo de psoríase.

      Responder
  7. Marília Desenso

    Excelente dicas sobre a candidíase, estava procurando maiores informações e foi aqui no seu blog que encontrei, muito obrigada pelas dicas, vou começar a colocar em prática para começar o meu tratamento.

    Responder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *