Di Cavalcanti – O NASCIMENTO DE VÊNUS

Autoria de LuDiasBH

onasdeve

A composição O Nascimento de Vênus é uma obra do pintor brasileiro Di Cavalcanti, que nela faz uma releitura de uma dos mais famosos quadros da história da pintura, “O Nascimento de Vênus”, obra do pintor italiano Sandro Botticelli. No seu trabalho, o artista brasileiro transpõe a Vênus mitológica para um ambiente tropical.

Botticelli apresenta na sua obra, a bela Vênus, deusa da beleza e do amor da mitologia grega, como personagem principal, em meio a outras figuras do universo mitológico. Di Cavalcanti, por sua vez, faz uso das figuras de quatro mulatas, inseridas dentro de um contexto atual.

Ao contrário da Vênus de Botticelli, que está de pé numa concha sobre a água, a de nosso pintor encontra-se na areia, em primeiro plano, no colo de uma mulher. Tanto a deusa do pintor italiano quanto a do brasileiro estão nuas e direcionam um dos braços para baixo, ocultando a genitália.

São quatro as figuras femininas presentes na pintura do artista brasileiro, todas elas bem opulentas. A Vênus ruiva, nua e rechonchuda, traz a cabeça virada para sua direita. As outras três mulheres tem a atenção voltada para ela, com um sentimento de visível admiração. Aquela que a segura ao colo, sustenta suas costas com o braço esquerdo. Sua mão esquerda segura o ombro, enquanto descansa a direita sobre seu joelho. De costas para Vênus, mas com a cabeça voltada para ela, uma mulher traz nas mãos um lençol, provavelmente para cobri-la. Todas as figuras estão descalças e aparentam ser pessoas simples, gente do povo.

Ao fundo, em segundo plano, o mar, com suas cores tropicais, encontra-se margeado por uma areia branca e coberto por um céu multicor.

Ficha técnica
Ano: década de 1940
Técnica: óleo sobre tela
Dimensões: 54 x 65 cm
Localização: não encontrada

Fontes de pesquisa
Livro de arte brasileira/ Projeto Brazilian Art
http://www.arte.seed.pr.gov.br/modules/galeria/detalhe.php?foto=102

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *