Domenico Ghirlandaio – ADORAÇÃO DOS MAGOS

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria de LuDiasBH

adoma

A pintura Adoração dos Magos é obra do pintor italiano Domenico Ghirlandaio (1449-1494), o principal pintor de afrescos do Renascimento, em Florença, sua cidade natal. Depois de estudar a arte da ourivesaria, ele se tornou aluno do pintor Alessio Baldovinetti. Seu trabalho recebeu influência da arte da Antiguidade e da holandesa, em especial da obra de Andrea de Castagno, Fra Lippi e Andrea del Verochio. Uma tridimensionalidade forte e contornos definidos fazem parte de seu estilo. Suas cenas, normalmente, possuem muitas figuras. O pintor Michelangelo foi aluno de sua oficina.

Muitos artistas tentaram inserir a temática sobre os Reis Magos em um formato redondo (tondo), como Fra Angélico, Domenico Veneziano e Botticelli. A tentativa de Dominico aconteceu no final de sua carreira. Em sua obra, as caracterizações de suas figuras são bem mais nítidas, podendo o observador acompanhar melhor a cena (ou cenas).

A Virgem Maria, entronizada numa espécie de pedestal clássico, com seu Menino no colo, recebe a visita dos Reis Magos e de uma comitiva que os acompanha. Ela traz na cabeça um véu translúcido e um halo. Sua cabeça está inclinada para frente, com os olhos voltados para o Menino. José, postado à sua direita, usa um manto azul e demonstra júbilo. Sua cabeça descansa na mão direita e o cajado na esquerda. Atrás de Maria há um grande espaço circular vazio. O Menino Jesus, envolto por um tecido transparente, na altura dos quadris, observa o Mago mais velho à sua frente, com a mãozinha direita em pose de bênção.

Em primeiro plano estão as coroas dos reis visitantes, assim como uma pedra branca, com a data da obra, sobre um relvado florido. Ao lado encontram-se um saco de aniagem e um frasco com água, lembrando a jornada de Maria e José, antes de o Menino Jesus nascer. Embora se encontre aqui a presença de um mouro negro, com vestes listradas e coloridas, colocando a coroa em um dos reis, não há a presença de um Mago negro. Os Magos são quase sempre representados como as fases da vida: juventude, maturidade e velhice.

O grupo da Virgem possui a forma piramidal, cujas bordas inferiores são compostas pelos dois magos ajoelhados. Um deles está voltado para o observador, como se o chamasse para ajuntar-se ao grupo. O próprio pintor retratou-se no grupo à direita, ajoelhado, próximo a uma figura de amarelo. Ele aponta para trás com o dedo, possivelmente para o doador da obra. Alguns personagens da classe média de Florença também estão aqui representados, usando, como disfarce, alguns detalhes orientais. Além dos visitantes ajoelhados, vê-se também um grupo de pé. Soldados, usando armaduras com capacetes e lanças, são vistos à direita e à esquerda, assim como inúmeros cavalos, inclusive no centro, onde também se encontram um boi, um jumento e duas ovelhas deitadas.

O pintor dividiu a história, em segundo plano, em episódios: os pastores nas rochas, à esquerda, em meio às suas ovelhas, recebem as boas novas através de um anjo, numa nuvem próxima; os cavaleiros na colina, à direita, cavalgando; o ancoradouro da baía, ao centro, lembrando Veneza. Ao fundo estão as ruínas de um edifício clássico, com sua arquitetura em arcos, sustentados por magníficas colunas. Uma cabana lembra a gruta onde se abrigou a Sagrada Família, acompanhada de um boi e um burro.

 Ficha técnica
Ano: 1487

Técnica: têmpera sobre madeira
Dimensões: 172 cm de diâmetro
Localização: Galleria deglu Uffizi, Florença, Itália

Fontes de pesquisa
A Enciclopédia dos Museus/ Mirador

1000 obras-primas da pintura europeia/ Könemann
http://www.wga.hu/html_m/g/ghirland/domenico/7panel/06tondo.html
https://it.wikipedia.org/wiki/Adorazione_dei_Magi_Tornabuoni

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *