EVITANDO A OSTEOPOROSE

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria do Dr. Telmo Diniz

tuca1234

Uma em cada três mulheres acima de 50 anos terá osteoporose, segundo a Fundação Internacional da Osteoporose. Entre os homens, o índice é de um em cada cinco. A doença deverá crescer 32% até 2050 no país. Portanto, é de suma importância que o governo faça campanhas conscientizando a população sobre a prevenção do problema.

As mulheres são mais acometidas pela doença do que homens, principalmente porque, depois da menopausa, o hormônio feminino estrogênio, importante para a fixação do cálcio no osso, sofre uma queda abrupta. Sem essa proteção, a perda de massa óssea se acelera e, quando atinge 25% do esqueleto, a osteoporose se instala. No caso do sexo masculino, a baixa da testosterona, também importante para a fixação do cálcio, é gradativa e afeta de maneira mais branda a saúde óssea dos homens.

A fratura do fêmur é a complicação mais ameaçadora da enfermidade. De 40% a 50% dos pacientes que sofrem essa fratura morrem até um ano depois do acidente por causa das complicações decorrentes da falta de mobilidade, como pneumonia, trombose e escaras. Portanto, algumas medidas são importantes para manutenção da saúde dos ossos.

Fazer atividades físicas de impacto, como a caminhada e/ou corrida, são essenciais para a saúde óssea. Por meio da força gravitacional, essa modalidade de exercício causa um atrito entre o músculo e o osso que transmite ao esqueleto a mensagem de que ele precisa aumentar a própria massa para resistir ao impacto. Para se ter uma ideia, os astronautas não podem ficar muito tempo em gravidade zero, pois um dos grandes problemas é a instalação da doença. Como ter ossos fortes:

• Tomar sol antes das 10h e após as 16h. A vitamina D convertida neste processo é importante para a absorção do cálcio pelo organismo e, assim, para a manutenção da massa óssea.
• Consumir alimentos ricos em cálcio, pois é o principal mineral do osso, responsável pelo crescimento, rigidez e estabilidade da massa óssea.
• Parar de fumar. O tabagismo prejudica a massa óssea diretamente. O cigarro pode enfraquecer os osteoblastos (células responsáveis pela formação óssea).
• Fazer a densitometria óssea, que é o exame que determina a densidade do osso (e avalia se o tecido está poroso e frágil). Ela é utilizada para o diagnóstico de osteoporose e controle da doença. A recomendação é que mulheres acima de 65 anos e homens com mais de 70 anos façam anualmente o exame. É comum a pessoa descobrir que tem osteoporose somente depois de sofrer uma fratura (daí a importância deste exame).

E, por fim, pessoas muito magras, com índice de massa corpórea abaixo do considerado saudável, têm ossos mais frágeis e, por isso, são mais predispostas à osteoporose.
São medidas simples que podem fazer grande diferença na qualidade de vida das pessoas, principalmente quando o tema é a prevenção de fraturas.

Nota: imagem copiada de www.sambemat.com.br

4 comentários sobre “EVITANDO A OSTEOPOROSE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *