FOTO DE FORMATURA – DUBAI

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria de LuDiasBH

dubai

A maior importância da foto de formatura é que, mais tarde, quando mais velho, você poderá se lembrar de seus colegas de classe… (Mas cadê eu?)

Digam o que quiserem, mas não há povo mais criativo do que o brasileiro. Prova disso são os e-mails enviados pela internet. E por mais cansativo que tenha sido o dia, não há como deixar de dar uma boa gargalhada. A gente ri mesmo, porque rir faz bem ao coração e à vida, já que ela é tão finita. É possível rir até das jocosas mensagens que apregoam desde o fim do Brasil ao fim do mundo, atribuídas a esse ou àquele figurão, que depois vai à tevê e diz que não possui twitter, não faz parte de rede social e nunca escreveu coisa alguma. Mas a gente ri do mesmo jeito, enquanto gira o planeta, quer em translação quer em rotação, e, enquanto estamos por aqui, uai.

Dias atrás, conversando com uma amiga que mora na Suíça há 15 anos, ela me disse que não consegue se esquecer da alegria do povo brasileiro, pois sorriso naquelas plagas é coisa rara. E se é tempo de frio, o bicho pega. Nem vizinho dá “Oi!”, mercadoria em falta no mercado europeu de modo geral, ainda mais agora com o nível alarmante de desemprego e com a inflação tomando o caminho do céu. E o meu amigo que chegou da Europa, depois de um “rolé” mundo afora, disse-me que irá brigar com quem falar mal de seu país verde e amarelo, depois do que viu, sentiu e viveu nas bandas de lá, onde a coisa está feia, numa desordem geral, pois até assalto a joalheria ele presenciou na Cidade das Luzes: Paris. E pior, foi assaltado em Roma. Será que o mundo está acabando?

Voltando ao riso, não pude contê-lo, ao receber do meu amigo Geraldo Magela, cidadão do mundo, a foto acima, com os dizeres:

A maior importância da foto de formatura é que, mais tarde, quando mais velho, você poderá se lembrar de seus colegas de classe… (Formandos de 2013 – Faculdade de Arquitetura – Universidade de Dubai)

Somente isto, acompanhado da foto. E a perspicácia de cada um complementa o resto.  Será que alguém pode ficar imune ao riso? Duvido!

6 thoughts on “FOTO DE FORMATURA – DUBAI

  1. Adevaldo Rodrigues

    Lu,
    A foto de formatura é sensacional, só podia ser coisa de lá. Não gosto, também, que fale mal do Brasil. Dias atrás estive na Europa e constatei que lá é pior do que em nosso país. Povo sem educação, de mal com a vida, desonesto, trata mal os turistas, trânsito complicado, aeroportos desorganizados e lotados, alguns sem infraestrutura necessária. Os portugueses e italianos são os piores. Os turcos não têm classificação: são ladrões desde os taxistas aos comerciantes, todo cuidado é pouco, não há um preço fixo para qualquer produto ou serviço. Os lugares são bonitos e compensa visitá-los, mas com cuidado. Todos com quem conversei sonham em conhecer o Brasil, o que mais comentam são a alegria do brasileiro e a beleza natural. O brasileiro deve valorizar sim seu país, pois lá fora existem várias fotos de formatura como essa, onde a liberdade inexiste.

    Abraço,

    Devas

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Devas

      O brasileiro precisa aprender a valorizar mais seu país.
      Você está corretíssimo.
      Concordo com tudo que disse.

      Abraços,

      Lu

      Responder
  2. Terezinha

    Muito chique esta foto de formatura

    Quanto a ser assaltado…
    Conheço uma pessoa que, quando estudante, morou a um quarteirão da praça Raul Soares. Estudava à noite na PUC. Atravessava a praça a pé, todas as noites, após as aulas, antes de chegar em casa. Sabe quantas vezes foi assaltado em BH? Nenhuma. Em épocas diferentes, foi assaltado em Milão, na porta do hotel. Em Roma, dentro do metrô (se a mulher dele não estivesse com dinheiro na bolsa, não teriam como retornar ao hotel) De outra vez, foi derrubado ao sair do trem em Versailles. Por aí…
    E o mundo não acabou… e Jesus Cristo foi posto numa cruz. Meio a dois ladrões.
    Hehehe

    Beijo,
    TT

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      TT

      Mas há gente extasiado com o mundo lá fora, muitas vezes sem nada conhecer, torcendo para o famoso “quanto pior, melhor” no nosso país.
      Tudo isso por causa de uma visão política capenga.
      Não gostar desse ou daquele dirigente é mais do que normal, mas torcer para que a cidade, o Estado ou o país afunde é burrice pura.
      Nunca consegui entender o que vai nessas mentes doentias.
      Com seu comentário, você nos dá uma lição de vida.

      Abraços,

      Lu

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *