Goya – O GRANDE BODE

Autoria de LuDiasBH

goya123456789

A composição O Grande Bode faz parte da série de pinturas de Goya, denominada “Pinturas Negras”. O artista retoma nesta composição o mesmo tema usado em O Sabá das Bruxas.

O Sabá (Aurélio: Conciliábulo de bruxos e bruxas que, segundo superstição medieval, se reunia no sábado, à meia-noite, sob a presidência do diabo) mostra um bode com chifres proeminentes, vestido de frade, simbolizando satanás, dirigindo uma assembleia de seus seguidores. Através da análise das características dos presentes, conclui-se que se trata de um encontro diabólico: rostos grotescos, bocas desdentadas, atitude de total subserviência, etc. A altura do bode, possivelmente assentado nas patas traseiras, em relação aos demais, demonstra ser a principal figura da hedionda congregação.

No canto à direita, sentada numa cadeira, olhando para o bode, encontra-se uma jovem “maja”, talvez seja ela a preferida de satanás, pela posição que ocupa na assembleia. Tanto ela quanto o bode possuem os rostos cobertos. Os demais estão assentados no chão. Embora as figuras pareçam grotescas, elas ainda continuam humanas, imbuídas de extremo fanatismo e credulidade. Os rostos disformes espreitam em todas as direções. É possível notar temor em alguns deles. Alguns parecem excitados com a presença de satanás, enquanto o demo, contrastando-se com os seus seguidores, continua imóvel em sua silhueta. Na extrema esquerda da composição, uma velha parece absorvida em suas preces. Ela tem os braços curvados e as pernas estiradas.

 Curiosidade

  • De acordo com a interpretação de Nigel Glendinning, o bode, que representa  satanás e tem a boca aberta, estaria dirigindo a palavra à jovem que, pelo jeito, está sendo postulada para bruxa.
  • A mulher vestida de branco, olhando para a jovem de negro, seria uma noviça.
  • A tela perdeu parte do seu comprimento pelo lado direito, a partir da mulher sentada na cadeira.

 Ficha técnica
Ano: 1820-1823
Técnica: óleo sobre tela a partir de um afresco
Dimensões: 140 x 438 cm
Localização: Museu do Prado, Madri, Espanha

Fontes de pesquisa
Goya/ Abril Coleções
Goya/ Coleção Folha
Goya/ Editora Manole Ltda.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *