Hans Baldung – AS TRÊS GRAÇAS

Autoria de LuDiasBH

ASTREGRAO pintor alemão Hans Baldung ficou famoso pela beleza com que desenhava os nus femininos. Não foram poucos os seus quadros em que eles se encontram presentes, sendo a obra As Três Graças um deles. Tal fato é atribuído ao intenso estudo que o pintor fazia de modelos vivos. Eles são mostrados em contextos bíblicos, mitológicos e alegóricos.

As Três Graças é uma das belas composições alegóricas do pintor alemão, que põe em evidência a Antiguidade Clássica, ao retratar as graças ou cárites, que, segundo a mitologia grega, eram as deusas do banquete, da concórdia e do encantamento, não apenas dos humanos como também dos deuses. Elas só se destacaram na mitologia greco-romana após a chegada do Renascimento, quando passaram a representar a harmonia do mundo clássico. A princípio, nas primeiras representações plásticas, eram mostradas vestidas, mas mais tarde, tornaram-se nuas, sempre de mãos dadas.

As graças estão assim distribuídas pela composição:

• uma delas traz um livro de capa preta, aberto, na mão esquerda, observando-o atentamente, como se o lesse. Seu seio direito encontra-se à vista, e a mão direita segura o manto da graça que se encontra à sua frente;
• à esquerda da primeira graça citada, está a segunda, totalmente vestida, deixando nua apenas a perna esquerda. Ela segura um alaúde na mão esquerda, enquanto fita o observador.
• a graça que se encontra à frente, encontra-se quase desnuda, envolta apenas por uma fina túnica, que cobre uma pequena parte de seu corpo. Ela também segura o livro de capa preta, mas sem olhá-lo, como se apenas servisse de suporte para a companheira. A seus pés encontra-se um instrumento musical.

Na obra de Hans Baldung, as três graças fazem parte do séquito de Vênus, como mostra o pescoço do cisne, atributo da deusa, seguro pela mãozinha de um dos três seres mitológicos. Um dos pequeninos segura a saia rodada da primeira graça.

É noite, ainda que o céu mostre-se azul, sendo enfeitado por uma enorme lua, à direita. Atrás do grupo desenrola-se uma bela paisagem. Uma grande serpente enleia o tronco da árvore à direita do grupo.

Ficha técnica
Ano: c. 1541
Técnica: óleo sobre madeira
Dimensões: 151 x 61 cm
Localização: Museu do Prado, Madri, Espanha

Fonte de pesquisa
1000 obras-primas da pintura europeia/ Editora Könemann

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *