ÍNDIA – CULTURA MILENAR

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria de LuDiasBH

palhind

O mundo começará a mudar, quando os ocidentais se interessarem um pouco menos pelas coisas materiais, e os orientais um pouco menos pelo sagrado, e quando, juntos, se preocuparem um pouco mais com a vida real dos humanos. (Shafique Keshavjee)

A civilização indiana é uma das mais antigas do nosso planeta. É impossível escrever sobra a Índia, país de grandes contrastes, sem levar em conta a diversidade de línguas, hábitos e o modo de vida da população, o que não impede que haja uma grande unidade  cultural no país.

Embora cada Estado indiano possua o seu próprio modo de expressar em relação à arte, música, linguagem e culinária, o povo indiano possui muito apego a sua pátria, grande orgulho e amor por ela, assim como é grande a devoção pelos seus ancestrais. E é exatamente por isso que suas tradições tornam-se vivas e fortes, incompreensíveis para nós ocidentais.

A Índia possui muitos símbolos, deidades e rituais.  A grande maioria desses é relativa ao Hinduísmo (religião predominante), seguidos pelo Islamismo e o Budismo. Somente o estrangeiro que estuda a cultura indiana com afinco poderá entender o significado de seus símbolos, mas é obrigação moral dos indianos (pertencente às castas) se dedicarem ao conhecimento da simbologia cultural de seu país.

Principais símbolos

Deepak – é uma lamparina, tradicionalmente feita de cerâmica, que representa o corpo humano, porque assim como o barro, também viemos da terra. O óleo é queimado nela como um símbolo do poder da vida. Uma deepak traz-nos a mensagem de que toda pessoa no mundo deve remover a escuridão da ignorância, fazendo o seu próprio trabalho, ou seja, lutando pela sua espiritualidade.

Om – representa o poder de Brahma, pois é o som da criação, o princípio universal entoado no começo de todos os mantras. Dizem que esse som permeia o cosmos. É o número um do alfabeto, é o zero que dá valor aos números, é o som da meditação.

Flor de lótus – presente em muitas imagens, devido ao fato de crescer na água pantanosa e suja, jamais afetada por ela, ensina-nos que devemos ficar acima do mundo material, apesar de viver nele. As centenas de pétalas do lótus representam a cultura da “unidade na diversidade”.

Suástica – embora pareça ter laços com o nazismo, é na verdade um símbolo de auspiciosidade, bem-estar e prosperidade. Sendo vista como uma bênção.

Divindades – com seus muitos braços, cada um deles carregando objetos ou armas, símbolos em si (como o lótus, o livro) indicam as direções. A maioria representa os quatro pontos cardeais: norte, sul, leste e oeste.

Ashramasignifica a vida do indiano que é dividida em quatro fases:

  • infância;
  • juventude (que é absolutamente devotada aos estudos, não existindo namoro nessa fase);
  • tempo de se constituir família que é pela tradição, arranjada pelos pais (hábito que está caindo em desuso, aos poucos);
  • velhice, época em que a vida é dedicada à realização espiritual.

Taj Mahal  – é o  maior cartão postal indiano. É uma construção muçulmana, um monumento ao amor, construído por certo rei para sua amada, que morreu prematuramente. É uma das maravilhas do mundo, ele é feito com mármore branco e ricamente decorado com pedras preciosas.

A dança indiana inclui elementos descritivos, onde são narradas aventuras de deuses e heróis míticos. São esses os principais instrumentos indianos:

  • de cordas –  tambura (tampura);
  • de sopro – flautas e uma espécie de oboé;
  • os mais importantes tambores – o mridangam e o tabla;
  • o tala é o gongo indiano.

Entre os mais importantes musicistas indianos estão Ali Akbar Khan e Ravi Shankar.

A Índia é uma diversidade colorida, uma mistura de línguas, religiões, sáris e turbantes, além de arquiteturas diferentes, que exigem um olhar mais atento para a sua diversidade. A princípio, o estrangeiro pode achar que um sári é sempre igual ao outro, mas um olhar mais aguçado mostrará que, de acordo com a crença, um modo de amarrar difere do outro, como acontece, também, com os turbantes usados pelos homens.  Em suma, a Índia é um país místico, cheirando a incenso e cheio de guirlandas, com santos vagando pelas ruas, características que convivem lado a lado com um povo extremamente progressista, que gosta da modernidade e com uma identidade cultural única no mundo. Mas nem tudo é santidade naquele país, onde o sistema de castas é um símbolo de atraso e crueldade.

Nota: Imagem copiada de http://cinema-indiano-bollywood.blogspot.com.br

6 comentários sobre “ÍNDIA – CULTURA MILENAR

    1. LuDiasBH Autor do post

      Joice

      Presumo que você esteja buscando a fonte.
      Li vários livros sobre a Índia, jornais e o blog Indiagestão.
      Você poderá colocar como fonte:
      Blog VÍRUS DA ARTE & CIA.
      Autoria: LuDiasBH

      Obrigada por nos visitar.

      Abraços,

      Lu

      Responder
  1. Samuel Marques

    Lu,

    Bom dia. Gostaria de Saber seu nome e sua profissão. Pq estou fazendo um trabalho e uma de minhas fontes foi suas publicações. Se vc puder eu ficaria muito agradecido. 🙂

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Samuel

      Fico feliz que tenha usado o Vírus da Arte & Cia. como fonte de pesquisa.
      Este é um dos nossos objetivos: oferecer uma fonte de pesquisa para estudantes.
      E também levar cultura e arte para todos os cantos de nosso país.

      Quanto a meu nome, eu uso apenas o meu apelido para escrever, é o meu pseudônimo.
      Outros pessoas já me fizeram a mesma pergunta, para que eu pudesse constar em seus trabalhos.

      Use LuDiasBH e coloque o endereço do blog.
      Ajude-nos a disseminar Arte e Cultura.

      Grande abraço,

      Lu

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *