ÍNDIA – O KAJAL

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria de LuDiasBH

kajal

É sabido que os olhos são o espelho da alma. Então, ouso dizer que o kajal ou kohl é a moldura deste espelho, em várias partes do mundo, inclusive no Brasil. Mas em nenhum lugar essa moldura adquire tanta intensidade quanto na Índia, onde os olhos são realçados pela pintura, indiferente do sexo ou idade.

Os olhos das mulheres ocidentais são emoldurados pelo kajal, que aqui recebe o nome de delineador ou de lápis delineador. No Oriente, o sexo masculino, em diversas festividades, costuma dividi-lo com o gênero oposto.

O delineador de olhos recebe o nome de kohl em algumas partes da África e no Oriente Médio, e de kajal em alguns países da Ásia. Mas corre a boca pequena que o kajal indiano é o único efetivamente medicinal. Eu, cá com os meus botões, fico com um pé atrás, receosa de que na sua composição entre um cadinho de água do Ganges.

O que é na verdade o kajal? Nada mais que uma mescla de ingredientes utilizada pela mulher desde a Idade do Bronze como tinta, para contornar os olhos. Mas, ao contrário de nossos ousados objetivos, dizem que no Egito, essa mistura fantástica tinha como única meta servir de proteção contra doenças e infecções dos olhos. Não sendo à toa que as egípcias usavam e abusavam do remédio, ficando irremediavelmente lindas.

Na Índia, onde tudo tem duplo efeito, de acordo com as superstições e crenças que ali grassam, o kajal é empregado tanto para embelezar os olhos, quanto para protege-los contra doenças, sendo usado por toda a tribo: homens, mulheres, crianças e bebês.

O kajal indiano ou o egípcio de outrora era feito de uma pasta de sândalo, óleo de rícino, ghee e fuligem (de panela ou lampião). Dizem que também era feito de carvão com cravo, canela ou pimenta.

Os bebês e crianças indianos também têm os olhos rebocados com kajal, que é usado como proteção contra o mau-olhado, inveja, olho gordo e como uma forma de trazer a proteção dos deuses para os seus usuários.

É muito comum o feitiço virar contra o feiticeiro, pois, entre os intocáveis e subcastas, onde a higiene passa longe, até por falta de água potável, uma criança acaba passando infecção para outra, ao usar o mesmo recipiente, ficando todas com olho gordo (de bactérias).

Muitas pessoas, incluindo bebês, têm sido diagnosticadas com doenças causadas pela presença de chumbo na mistura. Para quem já se esqueceu, o chumbo é um metal de cor cinza, macio, maleável, encontrado na natureza sob a forma de minério, chamado galena. O saturnismo, nome dado à intoxicação crônica pelo chumbo e seus derivados, é conhecido desde a Antiguidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *