MENTE E SINTONIA ESPONTÂNEA

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria do Prof. Hermógenes

O Professor Hermógenes, um dos precursores da ioga no Brasil, escreveu mais de 30 livros sobre saúde física e mental.  Neste texto retirado de seu livro “Yoga para Nervosos”*, ele nos ensina o que fazer para nos livrarmos dos pensamentos negativos.

O espaço está constantemente saturado de vibrações invisíveis. As ondas de rádio são um exemplo. De milhares de estações de todos os países partem vibrações, as quais, captadas por um aparelho receptor, transformam-se em som. Chama-se de sintonia o ato de pôr o receptor em consonância vibratória com a emissora.

Nossa mente, tal como o receptor de rádio, quando sintoniza com ondas de pensamento que cortam os espaços, ondas emitidas por outras mentes, recebe os pensamentos das pessoas. A transmissão do pensamento pode ser feita pelos meios mais densos e concretos como pelos meios mais sutis e quintessenciados.

A palavra é um meio de comunicação, aliás, o mais conhecido. Pela palavra, influímos na mente dos outros e, reciprocamente, somos influenciados. Em época nenhuma a mente humana foi bombardeada por tantas, tão veementes, tão variadas e contraditórias sugestões como agora. Isto é (mesmo!) uma agressão ao equilíbrio mental de cada indivíduo. A propaganda, cinemas e televisões, livros e discursos, as aulas e jornais constituem exércitos a invadir-nos a mente, a cada instante, onde nos encontramos.

Todo escritor, autor, publicitário, professor e ator, tem ansiedade profissional por tomar de assalto as mentes e injetar lá dentro novas ideias, necessidades, motivações, inclinações e ideais seus ou de seu interesse. Todos os líderes se empenham em dominar nosso mundo mental. As ideologias, a indústria, o comércio, a arte cresce na medida em que nos dirijam, envolvam-nos, condicionem-nos, comprometam-nos, convençam-nos e prendam-nos em suas malhas aliciadoras. Dos meios de interpsicologia há a destacar ainda a sugestão telepática.

O mundo mental, um dos planos da natureza, é mais sutil do que o da matéria. A mente individual de cada um de nós nele está mergulhada, dando e recebendo influências. As pessoas, por invigilantes e por não saberem se resguardar de tais influências, vivem como barcos desgovernados. Muitos perdem equilíbrio e saúde mental em meio à agitação “normal” neste mundo mental. Os milhões de mensagens e vibrações criam impressões e tendências de ser e de agir (samskarase vâsanas) que lhes dirigem o destino. E tudo isto vem como bombardeamento etéreo, impalpável, sutil, por isto mesmo incomparavelmente mais penetrante do que as sugestões do mundo material.

Assim como quem tem bom gosto e maturidade mental evita sintonizar o rádio (ou tevê) em certas estações vulgares e de mau gosto, dando preferência à programação refinada, educativa e bonita e, se não as encontra, desliga o aparelho, o yoguin também sabe se defender das nocivas mensagens verbais, visuais ou telepáticas que lhe queiram invadir o templo da mente, destinada sempre ao bem.

A pureza da mente deve ser defendida. Não é impura a mente onde um pensamento maldoso, perverso ou negativo assoma sem evocação voluntária. Trata-se de uma sintonia espontânea, uma captação involuntária de uma onda mental que não devemos aceitar. Nesta situação, não se oponha, não resista, não se sinta indigno, não se julgue dotado de mente suja. Simplesmente não dê guarida ao pensamento. Não aceite. Evite lutar contra ele. Apenas, não o aceite. Mantenha vigilância e, assim, resguarde sua mente. Procure aperceber-se de quando e como ocorrem tais nocivas sintonias involuntárias. Procure também sustar as associações de ideias ou de imagens inadequadas à saúde, à paz e ao bem maior.

As mentes vazias e ociosas são as que caem presas do medo, do erótico, da inveja, da doença, do crime, da corrupção e da angústia. Se a mente está em abandono e vaga, o pensamento deletério invade-a e nela se instala. Se ela está sintonizada com o bem, tal invasão não se dá. Transforme sua mente em emissora potente de bons pensamentos, de vibrações saudáveis, de sentimentos de paz, de fraternidade e de benevolência.

Vigie sua mente. Não a deixe ao léu, à disposição do que vier do plano mental. Não a alimente, mas não se esforce para expulsar o mau pensamento. Ocupe-se com pensamentos divinos e vibrações de paz. Passe à ofensiva e emita para este mundo necessitado suas vibrações poderosas, de tudo que é bom e condizente com a felicidade de todos os seres. A observância do que acabo de dizer, isto é, passar da mente passiva e descontrolada para a mente ativa e dirigida, é solução infalível para o encontro da felicidade.

*O livro “Yoga para Nervosos” encontra-se em PDF no Google.

Nota: imagem copiada de laboratório espírita

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *