Modigliani – JEANNE HÉBUTERNE SENTADA…

Autoria de LuDiasBHmodi12345

O grande magnetismo do pintor italiano Amedeo Modigliani atraía as mulheres. Além disso, ele era um refinado cavalheiro. Na sua curta vida de apenas 35 anos, Jeanne Hébuterne, uma estudante de desenho, foi a companheira com quem viveu seus últimos três anos de vida. Dela pintou mais de 30 retratos.

Na composição Jeanne Hébutner Sentada com o Braço sobre o Espaldar, Modigliani mostra sua companheira sentada numa cadeira, de frente para o observador, ao lado de uma porta de mogno, fechada. Atrás de si, existe apenas uma parede acinzentada.

O braço esquerdo de Jeanne encontra-se escorado no espaldar da cadeira, enquanto o direito descansa sobre seu colo. Seu pescoço é longo e ligeiramente deformado, e o rosto, de formato oval, possui olhos amendoados azuis-claros, que não apresentam pupilas. A cabeça, pequena em relação ao conjunto do corpo, está levemente inclinada para a direita. Os cabelos, presos num coque no alto da cabeça, tocam a parte superior da tela.

A figura é desenhada com linhas curvas e finas. Possui mãos enormes e alongadas. Como é comum nos retratos do artista, os modelos estão sempre inertes, sem denotar nenhuma ação que não seja a de posar para ele. Jeanne parece distante e enigmática.

Jeanne conheceu Modigliani quando tinha 19 anos e, aos 21 já estava morando com ele, quando ficou grávida. No ano seguinte sobreveio nova gravidez. Mas, com a morte do companheiro, Jeanne não suportou o baque e se suicidou aos 22 anos de idade, grávida de nove meses. Foi enterrada sob a mesma lápide do companheiro, onde jaz o epitáfio “… companheira devotada até no sacrifício extremo”.

Ficha técnica
Ano: 1918
Técnica: óleo sobre tela
Dimensões: 100 x 65 cm
Localização: Norton Simon Museum, Pesadena, EUA

Fonte de pesquisa
Mondigliani/ Abril Coleções

2 comentários sobre “Modigliani – JEANNE HÉBUTERNE SENTADA…

  1. LuDiasBH Autor do post

    Nádia

    Trata-se realmente de um quadro maravilhoso.
    E quando se sabe a história dessa mulher e do pintor, ele ganha ainda mais representatividade.
    Eu só fico pensando no bebezinho de nove meses. Será que foi salvo?

    Obrigada por sua visita.
    Faça deste blog um cantinho seu.

    Abraços,

    Lu

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *