O ANO NOVO ATRAVÉS DOS TEMPOS

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria de LuDiasBH tac

Em quase todas as culturas, o primeiro dia do ano que se inicia é comemorado com variados tipos de festejos. Os gregos passaram tal tradição aos romanos, e o legado pagão das celebrações do Ano Novo chegou até os primeiros cristãos, perpetuando até nossos dias.

A festa de Ano Novo herdou das festas da primavera, quando se festejava a abundância das colheitas e se realizava a troca de presentes agrícolas entre as famílias, em meio a muitas danças, os presentes, as festas e as congratulações entre parentes e amigos, saudando o novo ano. Nos dias de hoje, os presentes estão inseridos no Natal, mas os cumprimentos continuam no Ano Novo.

Antigamente, fazia parte dos costumes, as pessoas que viviam na roça virem passar o Ano Novo com os parentes na cidade, já lhes deixando o convite para o São João, comemorado no meio rural. Normalmente, ali permaneciam até depois da festa de Reis. E, assim como no Natal, a ceia da meia-noite reunia toda a família em volta da mesa.

Muitas superstições ganhavam vida na passagem do ano velho para o novo ano. Uma delas rezava que não se podia dormir antes da meia-noite, pois quem o fizesse não veria o nascer do ano seguinte, assim, mesmo as crianças ficavam até tarde aguardando o novo visitante. O cumprimento mais comum, usado entre as pessoas era:

– Boas saídas e melhores entradas!

O primeiro dia do ano era uma festa contínua, com as visitas e trocas de presentes, quase sempre comestíveis, principalmente entre os menos endinheirados. Os mimos iam acompanhados de um cartão de visitas ou de uma carta que, segundo o escritor Mello Moraes Filho, normalmente se iniciava assim:

“… Boas saídas e melhores entradas eu lhe desejo. Incluso, encontrará vosmicê um peru (ou frango, ou pastelão, ou pão-de-ló…), para mais um prato de seu jantar.”

 A falta de parentes mais chegados à mesa da família, nesse dia, não era vista com bons olhos, pois se acreditava que “o que se fazia no primeiro dia do ano, seria feito o ano inteiro.” Também não podia faltar a roupa nova, feita especialmente para a data.

Após se regalar com as comilanças, os mais velhos empenhavam-se nos discursos de agradecimentos e felicitações pelo ano que se iniciava. Os rapazes, por sua vez, recitavam motes, enquanto as moças tímidas e envergonhadas, diante das palavras “amor” e “meu bem”, ficavam cabisbaixas.  A criançada espalhava-se pela casa em grande algazarra.

O primeiro dia do ano também era dedicado às visitações, aos passeios pelo paço e aos votos de “boas festas” e “boas entradas”. As bandas militares tocavam na porta das pessoas graduadas e ricas desejando-lhes um bom ano e, em retribuição, recebiam avultadas quantias.

E como os cumprimentos continuam:
Boas entradas para todos!

7 comentários sobre “O ANO NOVO ATRAVÉS DOS TEMPOS

  1. Edward Chaddad

    LuDias

    Lindo texto.
    Fez-me recordar as ceias de ano novo na casa de meus avós João e Guiomar, lá em Rio Claro. Era uma maravilha. Sempre havia um champagne para brindar o início do ano. Mas antes de iniciar a ceia, vó Guiomar fazia a oração. Era sempre uma linda palavra, uma bênção a toda nossa família.

    Lá pelas uma ou duas horas da manhã, como era costume, as crianças batiam à porta para pedir “boas festas”. Minha avó tinha o cuidado de guardar moedas em quantidade para este momento. E quando lhes dava, falava em Deus, lembrando que deviam ser bons e honestos.
    Isto tudo foi inesquecível.
    Você com este texto iniciou o ano maravilhosamente.

    Abraços

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Ed

      Existem lembranças que se eternizam, por mais que o tempo passe.
      A casa da minha avó era um mundo encantado, onde tudo exalava fé e devoção.

      Abraços,

      Lu

      Responder
  2. Manoel Matos

    Lu

    Ainda me lembro de meus avós dizendo “boas entradas…”, parece que foi ontem.
    Aproveito para deixar aqui os meus parabéns pelo trabalho que você realizou durante o ano de 2013, oferecendo a seus leitores um espaço de muita criatividade e qualidade.

    Feliz 2014!

    Nel

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Nel

      Muito obrigada por estar sempre presente no nosso blog.
      O trabalho só tem sentido porque existem leitores como você.
      O mérito também é seu.

      Abraços

      Lu

      Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Cris

      Desejo o mesmo para você, minha querida amiga.
      Você continua sendo muito especial.

      Beijos,

      Lu

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *