O MARIMBONDO

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria de LuDiasBH

Corc.

Após a descoberta do Brasil, em 1500, Portugal proibiu terminantemente que fossem impressos livros ou qualquer outra obra na sua colônia. Tal proibição durou os 300 anos em que nosso país foi colônia portuguesa. Em razão disso, o Brasil ficou atrasado em relação ao desenho humorístico e à imprensa. Somente com a vinda da família real portuguesa para a colônia, fugindo de Napoleão Bonaparte, é que apareceram as primeiras oficinas gráficas.

Em 24 de julho de 1822, em Recife/PE, Manoel Paulo Quintela dava início à redação de O Marimbondo. Nesse periódico, na primeira página, aparecia um bizarro corcunda, equilibrado numa perna só, a lutar contra um enxame de marimbondos. Tratava-se de uma charge de autoria desconhecida, em que o corcunda representava os portugueses e os marimbondos os brasileiros.

A charge, tida como o marco inicial da caricatura no Brasil, representava a insatisfação da gente brasileira, ansiosa por ver os portugueses pelas costas. Nesse mesmo ano deu-se a independência do Brasil.

O corcunda era uma figura comum nos primeiros desenhos caricaturais, sempre anônimos, relacionando-se o termo “corcunda” com o despotismo, ou seja, com aqueles que apoiaram a permanência do Brasil sob o domínio de Portugal.

Fonte de pesquisa
História da Caricatura Brasileira / Luciano Magno