O PENSAMENTO DE CONFÚCIO

Autoria de LuDiasBH

conf

Para conhecermos os amigos é necessário passar pelo sucesso e pela desgraça. No sucesso, verificamos a quantidade e, na desgraça, a qualidade. (Confúcio)

Quando vires um homem bom, tenta imitá-lo; quando vires um homem mau, examina-te a ti mesmo. (Confúcio)

Exige muito de ti e espera pouco dos outros. Assim, evitarás muitos aborrecimentos. (Confúcio)

O Mestre, como era chamado Confúcio pelos seus discípulos, nasceu no ano 551 a.C., quando seu pai já era um septuagenário, que veio a falecer 3 anos depois. Portanto, o maior filósofo e pensador político chinês, ainda na sua juventude, teve que trabalhar para sustentar a mãe. Casou-se aos 19 anos e divorciou-se aos 23, sendo que não há registros de que tenha se casado novamente. Tornou-se professor aos 22 anos, usando a sua casa como escola e cobrando apenas dos alunos que podiam lhe pagar. Dedicou-se ao ensino da história, poesia e regras de propriedade. Via na instrução a saída para os problemas humanos, pois era importante tanto para o sábio quanto para o estúpido. Uma de suas máximas notáveis é: “Não é fácil encontrar um homem que tenha aprendido durante três anos sem se tornar bom.”. Mas aprender aqui não significa a mera aquisição de conhecimentos. O mestre diz respeito à reflexão.

O conhecido sábio chinês acreditava que a sabedoria começava em casa, de modo que o fundamento da sociedade é o indivíduo disciplinado, dentro de uma família disciplinada, pois o desenvolvimento pessoal é a raiz do desenvolvimento social. Ensinava que a perfeição no homem consiste no cultivo de si mesmo com extremo cuidado, sendo a inteligência, a coragem e a boa vontade as suas principais virtudes. Virtudes essas também escolhidas como supremas por Sócrates, Cristo e Nietzsche. Acreditava Confúcio que o homem deveria ser universal e não sectário. Não deveria ser meramente intelecto, erudito ou amante do conhecimento. A inteligência deveria estar aliada ao caráter, na mesma proporção. Assim ele se explica:

  • Onde as qualidades sólidas são mais que talento, temos a rusticidade.
  • Onde há mais talento do que qualidades sólidas, nós temos as maneiras dos empregados subalternos.
  • Quando o talento e as qualidades sólidas se fundem em iguais proporções, então surge o homem perfeito.
  • A inteligência é o intelecto com os pés na terra.

Confúcio via na sinceridade a base para o caráter, pois o homem correto “age antes de falar, e depois fala de acordo com a sua ação. De modo que busca em si mesmo a causa do insucesso e não nos outros”.

Quando perguntaram ao Mestre se haveria uma palavra que servisse de regra para tudo na vida, ele respondeu prontamente:

– Reciprocidade!

Ao ser indagado se “o mal deveria ser recompensado com o bem”, respondeu:

Com que então recompensarás a bondade? Deves compensar o mal com a justiça, e a bondade com a bondade.

Ainda a respeito do homem correto, afirma Confúcio que esse deve ansiar por ver tudo claramente, por parecer benigno, por ter modos respeitosos, por ser extremamente cuidadoso nos negócios, por indagar dos outros em suas dúvidas, por refletir nas dificuldades que a cólera poderá lhe trazer e, na presença do lucro, deve pensar primeiro na retidão.

Confúcio chegou a ter três mil alunos. Tinha como objetivo transformá-los em seres humanos que praticassem o exercício do amor e da bondade. Não deixou nenhuma obra escrita. Seus preceitos foram reunidos em um livro chamado Os Anacletos.

O confucionismo é uma doutrina que prega as atitudes corretas na vida. E, para tanto, faz-se necessário levar em conta a consciência dos deveres individuais e a importância da educação para melhorar as relações sociais.

Nota: Imagem copiada de http://www.maishoroscopo.com.br/horoscopo/2012/09/

Fontes de pesquisa:
Nossa Herança Oriental/ Will Durant
Vida Simples/ Super Interessante

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *