OS BENEFÍCIOS DO SEXO

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria do Dr. Telmo Diniz

Trago hoje uma notícia bem agradável – quem faz mais sexo pode ter uma cognição melhor, ou seja, fazer sexo pode melhorar a memória. Seria uma forma prazerosa e profilática para tratar as demências? Segundo um novo estudo publicado no periódico científico “Journals of Gerontology”, fazer sexo pode fazer bem ao cérebro. Os pesquisadores descobriram que quanto maior a frequência das relações sexuais, “melhor é a fluência verbal e a consciência visual de pessoas com mais de 50 anos”.

Nós, de uma forma geral, não cogitamos pensar que uma pessoa de mais idade tenha relações sexuais frequentes. Temos de superar este preconceito e ver que sexo na terceira idade pode ser melhor do que na juventude, inclusive com claros impactos na saúde – e na memória. Equipes de pesquisa das Universidades de Oxford e Universidade Coventry, no Reino Unido, analisaram a vida sexual e a cognição de 28 homens e 45 mulheres, com idade entre 50 e 83 anos.

Os participantes completaram questionários sobre suas atividades sexuais do ano anterior. Além disso, participaram de testes para avaliar o funcionamento do cérebro. Para isso, eles precisaram dar nomes ao maior número de animais possível, dentro do prazo de um minuto. Para avaliar a capacidade visual, eles precisaram observar um desenho complexo e a face de um relógio, memorizá-los e copiá-los em um papel. Ao final do estudo, os resultados revelaram que aqueles que faziam mais sexo se saíram bem melhor nos testes de fluência verbal, como também foram melhores em lembrar-se dos objetos e do espaço entre eles. Neste estudo, em específico, os cientistas não chegaram a uma conclusão sobre o motivo para a melhora da memória.

Outra pesquisa, esta realizada em uma Universidade do Canadá, pediu a 78 mulheres, entre 18 e 29 anos, para fazer um teste de memória. O desafio delas era tentar se lembrar de rostos e palavras que apareciam na tela do computador. E qual foi a resposta? As mulheres que transavam com mais frequência pontuaram mais do que as outras. Elas se saíram melhor nos testes com as palavras. No sexo, como nas atividades físicas, se detecta uma formação de novos neurônios (“neurogênese”) o que pode, por consequência, proporcionar um melhor desempenho nos testes de memória. Esta poderia ser uma das explicações possíveis para a melhora da cognição.

Enfim, ter relações sexuais pode reduzir a depressão, estresse e ansiedade, além de melhorar a memória, pois os processos químicos (serotonina, dopamina, endorfinas etc) envolvidos durante a relação parecem ter efeito direto nos centros das lembranças. Independentemente das reações químicas que ocorrem no organismo durante o ato sexual, parece que transar faz bem. Então, o que você está esperando?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *