Parmigianino – MADONA DE SÃO ZACARIAS

Autoria de LuDiasBH

madesza

A composição Madona de São Zacarias, também conhecida por Nossa Senhora de São Zacarias ou ainda Madona e Criança com Santos, é uma obra do pintor italiano Parmigianino (1503-1540), cujo nome original era Girolamo Francesco Maria Mazzola, e que teve uma vida muito breve. Recebeu influência de Correggio, Rafael e Michelangelo. Além de pintar retratos e pinturas mitológicas, também pintou afrescos e fez desenhos preparatórios de pinturas. Chama a atenção em suas obras a elegância das figuras e suas dimensões alongadas.

A Virgem Maria, com seu Menino no colo, tem em torno de si os santos: São João Batista, Maria Madalena e Zacarias, que se apresenta em primeiro plano. A cena acontece em meio a uma paisagem em ruínas, rodeada por uma mata, tendo ao fundo uma cidade portuária com encostas e montanhas azuis. À direita, ao fundo, em meio à paisagem, são vistos uma coluna e um arco triunfal com quatro faces, ornado com estátuas, baixos-relevos e uma inscrição com letras em grego.

Maria encontra-se no centro da composição e do grupo, pensativa, voltada para o observador. Ela veste um vestido perolado, que deixa visível o contorno de seus seios,  com um manto azul. Segura seu Menino com a mão direita e na esquerda traz seu livro de orações ainda fechado. Parte de seus cabelos dourados está presa, encimada por uma trança, enquanto a outra desce por seus ombros, em direção aos seios. Seus olhos estão baixos, voltados para o filho no colo.

O Menino Jesus, nu, sentado no colo da mãe, apresenta-se já grandinho. Está muito pálido, contrastando com a cor das outras figuras. Mostra-se tímido e triste, com o olhar voltado para baixo. Segura no queixo de João Batista, retribuindo o carinho recebido. Seus cabelos, mais claros do que os dos demais, são feitos de pequenos cachos.

O pequeno João Batista, vestindo uma roupa de pele de animal, que lhe desce pelo corpo, deixando-lhe o ombro direito nu, tem os cabelos embaraçados, lembrando a vida solitária que terá no deserto. Está tombado para frente, enlaçando o Menino Jesus com seus braços dourados e fortes, formando um profundo contraste entre a cor de sua pele e a de Jesus. À sua esquerda está Maria Madalena, com seus longos cabelos dourados despencando-lhe pelo corpo. Segura um vaso com unguento, seu tradicional atributo. Em razão do acanhado espaço em que se encontra, não é possível saber se ela se encontra ajoelhada ou de pé num patamar inferior. Zacarias, em primeiro plano, à esquerda da Virgem, encontra-se em posição oposta à de Maria Madalena. Seu corpo vigoroso está meio de perfil, com o rosto voltado para a esquerda. Seus cabelos e barba estão grisalhos. Ele segura um livro aberto.

A simbologia, vista na pintura, alude ao prenúncio da Paixão de Cristo:

  • o livro que a Virgem Maria e Zacarias trazem na mão e o olhar tristonho de ambos;
  • a cor extremamente pálida, quase cinza-azulado, do Menino Jesus;
  • o olhar de tristeza e reflexão de Jesus Cristo;
  • o rostinho triste de João Batista e o abraço de conforto para o Menino;
  • o frasco de unguento de Maria Madalena, com o qual untará o corpo de Jesus, após seu martírio.

Nota: Pelos documentos encontrados, esta obra foi feita a pedido de Bonifácio Gozzadini.

Ficha técnica
Ano: c. 1530
Técnica: óleo sobre madeira
Dimensões: 73 x 62 cm
Localização: Galleria deglu Uffizi, Florença, Itália

Fontes de pesquisa
A Enciclopédia dos Museus/ Mirador
1000 obras-primas da pintura europeia/ Könemann

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *