Perugino – BATISMO DE CRISTO

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria de LuDiasBh

O pintor italiano Pietro Perugino (c. 1448 – 1523), tido como um dos mais renomados mestres da Escola da Úmbria e um precursor do Alto Renascimento, dono de um colorido suave e de composições equilibradas, fez parte da guilda de pintores de Florença. Pode ter sido aluno de Andrea Verrochio e Piero della Francesca.  Foi professor de Rafael Sanzio.

O afresco intitulado Batismo de Cristo é uma obra dos pintores italianos Pietro Perugino e Pinturicchio. O pintor e arquiteto italiano Giorgio Vasari identificou-o apenas como obra de Perugino, mas, segundo a crítica moderna, esse é responsável por pintar as duas figuras principais (Jesus Cristo e João Batista) e a que se encontra sentada, cabendo o restante ao segundo, mas sem excluir a possibilidade de assistentes na confecção do grande afresco. Faz parte da ornamentação da Capela Sistina, em Roma/Itália, cujo objetivo era fazer um paralelo entre a vida do profeta Moisés (Antigo Testamento) e a de Jesus Cristo (Segundo Testamento).

A composição denominada Batismo de Cristo é uma obra religiosa da maturidade do artista. A composição mostra Jesus Cristo sendo batizado por João Batista. Dividindo a obra ao meio está o rio Jordão, passando pelos pés de Jesus e de João Batista em posturas semelhantes. No centro da parte superior da tela em meio a uma esfera de luz encontra-se uma pomba branca, simbolizando o Espírito.

Três anjos encontram-se reunidos, à esquerda, acompanhando serenamente a cerimônia do batismo de Jesus, tendo atrás um fundo escuro de folhagens. À direita, Cristo é visto usando uma túnica azul e um manto amarelado, já tendo sido batizado, pronto para sua missão. Traz na cabeça uma auréola, o que simboliza a sua divindade. Alguns estudiosos de arte veem como desnecessária esta figura, além de ter sacrificado o espaço da suave paisagem ao fundo.

Cristo é mostrado bem jovem, seminu, com a cabeça abaixada e as mãos em postura de oração. João Batista, mais alto, despeja água na cabeça de Jesus. As duas figuras, construídas de forma estática, apresentam um ritmo simétrico. Existem outras composições do artista com esta mesma temática em que as figuras de Cristo e João Batista são quase semelhantes às mostradas aqui.

Ficha técnica
Ano: 1498/1500
Técnica: óleo sobre madeira
Dimensões: 30 x 23,5 cm
Localização: Museu de História da Arte, Viena, Áustria

Fontes de pesquisa
Enciclopédia dos Museus/ Mirador
1000 obras-primas da pintura europeia/ Könemann

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *