QUAL É A SUA FOBIA?

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria de LuDiasBH

fobi

Dias atrás, tomando um chopinho com amigos, o tema da conversa acabou se resvalando para as fobias. Um tinha abissofobia, outro clinofobia, e eu um punhado delas. Curiosa em relação ao assunto, busquei mais informações. E qual não foi a minha surpresa ao encontrar uma extensa lista de temores absurdos que vai de A a Z. Existe medo para qualquer gosto. Jesus Cristo! Meu primo, por exemplo, é ergofóbico e também hipengiofóbico. Mas seria muito bom, se certas pessoas, que andam por aí como reis e rainhas da cocada preta, sofressem de catagelofobia. Pois, pelo menos, curaríamos a nossa estupofobia.

Mas o que é mesmo uma fobia? O Aurélio diz: 1. Designação comum às diversas espécies de medo mórbido./ 2. Horror instintivo a alguma coisa; aversão irreprimível. Trocando em miúdos, fobia é aquele medo pavoroso, aversivo, sem pé e nem cabeça, que sentimos diante de certas situações, animais, lugares ou objetos, mesmo tendo certeza absoluta de que se trata de uma maluquice nossa, mas, mesmo assim, não conseguimos nos controlar. Como alguém pode ter medo de sentir prazer, de tomar banho, de andar, de vegetais, de urinar, da cor amarela, de letras, de sabores, de flores, de poesia…? E medo de não ter medo? E de ser observados por patos? E medo de si mesmo? Somos mesmo uma raça de beldroegas e abilolados. Mas, o que não dá para rir, dá para chorar, já diz o samba. Mas deixemos de cacorrafobia, pois a vida é bela e somos nós quem “estraga” ela (licença poética).

Segundo a psicopatologia (área do conhecimento que objetiva estudar os estados psíquicos relacionados ao sofrimento mental), as fobias só se manifestam em situações particulares, ou seja, quando a gente menos espera, passa a suar por todos os poros, sem saber o que fazer, achando que está prestes a exalar o último suspiro.

O DSM-IV (Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais) divide as fobias simples em 5 tipos:

  • animais (aranhas, cobras, sapos, etc.);
  • aspectos do ambiente natural (trovoadas, terremotos, etc.);
  • sangue, injeções ou feridas;
  • situações (alturas, andar de avião, andar de elevador, etc.);
  • outros tipos (medo de vomitar, contrair uma doença, etc.).

Se você tiver coragem, meu caro leitor, diga-me quais são as suas fobias. E, para que não se assuste com suas descobertas, conto-lhe, ao pé do ouvido, que sou hexacosioihexecontahexafóbica, hipopotomonstrosesquipedaliofóbica e também sofro de parasquavedequatriafobia.

Nota
Você encontrará a lista completa das fobias na Wikipédia.

Nota: O Grito – Edvard Munch

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *