Rembrandt – BATSABÁ E A CARTA DE DAVI

Autoria de LuDiasBH alquimia12

A pintura Batsabá com a Carta de Davi é considerada uma das belas dentre as obras do pintor holandês Rembrandt.

 Segundo a Bíblia (Samuel 11: 2-27), Betsabá era a esposa do soldado Urias, que servia ao rei Davi. Certa noite, enquanto ela se banhava, foi vista pelo soberano, que se encantou com a sua deslumbrante beleza. Ela então recebeu um convite do rei, para que o visitasse em seu palácio. Foi conduzida pelos mensageiros de Davi, e tomada como amante, apesar de ser casada. Urias morre na guerra e ela fica grávida do soberano, casando-se, posteriormente com ele. Segundo algumas fontes, o fruto do pecado foi morto pelo Senhor. Segundo outras, nasceu Salomão, símbolo da poesia e da sabedoria.

Ao pintar a cena, Rembrandt deixa apenas o essencial na composição, eliminando até mesmo os mensageiros do soberano, que vão levar a carta a Betsebá, presentes na obra de outros pintores. O convite enviado à personagem é representado pela carta de amor que ele traz na mão direita, sustentada pelas pernas cruzadas e, que se localiza na parte central da composição. Com o corpo de perfil e as pernas cruzadas, Betsabé olha distraidamente em direção à criada. Seu semblante mostra-se reflexivo, demonstrando seu conflito interior: obediência ao rei ou fidelidade ao marido? Contudo, ela sabe que não tem saída, a não ser obedecer.

 Betsabá ocupa o lado direito da composição, em primeiro plano. Seu corpo nu está cingido apenas por um fino véu, que cobre seu púbis, sendo possível ver o sombreado escuro dos pelos pubianos. A luz põe em evidência a sua beleza.

No lado esquerdo da tela, atingindo a altura do joelho direito de Betsabá, uma criada idosa enxuga os dedos de seu pé direito, que se encontra ligeiramente levantado, enquanto ela se apoia no esquerdo. Seu braço direito está adornado com um bracelete. O pescoço está cingido com um cordão de ouro com um pingente. Nas orelhas, ela traz longos brincos de ouro e tem os cabelos enfeitados com fieiras de contas vermelhas. Abaixo de sua mão esquerda, sobre a qual ela se apoia, encontra-se sua túnica branca.

A criada, pintada em tons escuros, tendo expostos somente seu rosto e mãos, destaca mais ainda a luminosidade do corpo da ama, assim como o escuro, que domina grande parte da composição. Apesar de nu, o corpo da amada de Davi expressa suavidade, sem nenhum apelo erótico. O clima de silêncio e introspecção entre patroa e crida, realça mais ainda o conflito interior de Betsabé.

O objetivo de Rembrandt não foi o de mostrar a beleza do corpo nu da personagem, mas mostrar a tensão que ele reflete, diante do dilema imposto pela carta recebida. Segundo algumas fontes, a modelo que posou para Rembrandt foi Hendrickje, a mulher com quem viveu e teve uma filha.

Dados técnicos:
Ano: 1654
Técnica: óleo sobre tela
Dimensões: 142 x 142 cm
Localização: Museu do Louvre, Paris, França

Ficha técnica
Rembrandt/ Coleção Folha
Rembrandt/ Coleção Girassol
Rembrandt/ Abril Coleções
A história da arte/ E. H. Gombrich

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *