Rembrandt – DÂNAE

Autoria de LuDiasBH

danaerem

A composição denominada Dânae é uma obra mitológica do pintor holandês Rembrandt, sendo considerada uma das mais belas pinturas europeias. Ainda hoje existem dúvidas quanto à representação feita pelo artista. Dentre os diversos pareceres estão:

• Vênus esperando Marte
• Raquel esperando Jacó
• Sara esperando Abraão
• Dânae, a filha do rei Acrísio

Vamos tomá-la como Dânae, a princesa presa numa torre, para que não viesse a engravidar-se, pois, segundo o oráculo, o rei, seu pai, seria morto por seu neto. E de nada adiantou tanta resguardo, pois o deus Júpiter (Zeus) engravidou-a, ao tomar a forma de uma fina chuva de ouro, entrando metamorfoseado na torre. Desse encontro nasceu o herói Perseu.

Dânae está deitada num suntuoso leito com almofadas brancas bordadas, tendo a parte frontal totalmente nua e as costas semicobertas por um lençol branco. Uma criada, portando um molhe de chaves, segura parte do cortinado que a guarda.

A princesa sorri e acena com a mão direita para alguém imaginário que adentra no local, tendo ela, para isso, que virar a cabeça, enquanto a criada parece ceder passagem ao visitante. O corpo nu de Dânae, com sua barriga volumosa, como se já se encontrasse grávida, está voltado para o observador. Ela traz nos braços pulseiras de pérolas e de pedras. Seu braço esquerdo encontra-se recostado numa enorme almofada que serve de apoio para a parte superior de seu corpo. Seus pés estão encobertos pelo lençol.

Uma mesa redonda, coberta com uma toalha vermelha luxuosamente bordada, encontra-se à sua frente, e não chão, sobre o tapete, estão seus chinelos. Um cupido dourado com as mãos cruzadas enfeita-lhe a cabeceira da cama, enquanto uma coluna dourada segura parte do cortinado.

Curiosidades
• Rembrandt tomou como modelo a sua primeira esposa Saskia, mas, mais tarde, trocou o rosto pelo de Geertje Dicx, sua amante.
• Esta pintura foi danificada (em 1985) por um homem julgado insano, que a golpeou, no baixo ventre, com duas facadas, e jogou sobre ela ácido sulfúrico. O rosto e o cabelo da figura ficaram bastante danificados. Foram necessários 12 anos para restaurá-la.

Ficha técnica
Ano: 1636
Técnica: óleo sobre tela
Dimensões: 185 x 203 cm
Localização: Museu Hermitage, São Petersburgo, Rússia

Fontes de pesquisa
Rembrandt/ Coleção Folha
http://www.nytimes.com/1997/08/31/arts/healing-a-disfigured-rembrandt

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *