SÍNDROME DO PÂNICO – COMO EVITAR

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria de LuDiasBH

A especialista em psicossomática, Dra. Cristiane L. S. Vaz, ensina 25 dicas para evitar a Síndrome do Pânico:

  1. Cobre-se menos; 2. Aceite suas dificuldades; 3. Seja menos perfeccionista; 4. Aceite: errar é humano; 5. Entre em contato com os seus sentimentos. 6. Crie menos expectativa com relação ao outro; 7. Exercite a tolerância; 8. Viva para o presente; 9. Perdoe-se; 10. Aprenda a dizer não; 11. Aceite mudanças; 12. Faça terapia; 13. Dedique um tempo para você; 14. Trabalhe com algo que lhe faça sentido; 15. Exercite padrões de pensamento positivo; 16. Pratique algum exercício físico. 17. Identifique seus limites; 18. Participe de um trabalho voluntário; 19. Quando possível, fuja da rotina; 20. Afaste-se de pessoas pessimistas; 21. Não se perca na sua história; 22. Corra atrás dos seus sonhos; 23. Não se condicione; 24. Seja livre; 25. Seja responsável.

A mesma especialista também ensina uma técnica simples, envolvendo corpo e mente,  que leva ao relaxamento. Vejamos:

  1. Fique numa posição confortável.
  2. Respire profundamente para relaxar.
  3. Repita cinco vezes: Eu estou tranquilo!
  4. Sinta os braços e as pernas pesados.
  5. Repita cinco vezes: Meus braços e minhas pernas irradiam calor/ Minha respiração está tranquila e regular/ Meu coração pulsa regularmente.
  6. Imagine a radiação do calor que sai da sua barriga ou ventre.
  7. Repita para si mesmo: Minha cabeça está livre e tranquila.
  8. Feche os punhos e estique os braços.
  9. Respire profundamente e abra os olhos. Espere que sua energia retorne para levantar-se.

Segundo o Dr. Ivan Morão “A alimentação é uma das ações coadjuvantes para o tratamento do transtorno do pânico”. Por sua vez, o psiquiatra Daniel Suzuki Borges afirma que “No transtorno do pânico, a ansiedade pode estimular a pessoa a comer mais ou quase nada. Por conta da alteração no apetite, algumas acabam ganhando peso ou emagrecendo muito. É preciso ficar atento”.

Como vimos, a alimentação correta é de grande importância no tratamento do transtorno do pânico. Segundo a nutricionista funcional Priscila Di Ciero, “A síndrome do pânico pode estar associada a uma disbiose intestinal, que é um desequilíbrio da flora intestinal. Restabelecendo esta flora, parte da fabricação de serotonina volta a ser feita corretamente”. Vejamos a importância de alguns alimentos para os portadores da síndrome e outros que devem ser evitados.

  1. Alimentos que são fontes de triptofano (serão convertidos em serotonina): grão-de-bico, lentilha, abacate, amendoim, banana, leite de cabra e abacaxi.
  2. Alimentos que amenizam a ansiedade: farinhas integrais e arroz integral, morangos, frutas vermelhas, vegetais escuros e vegetais verdes. Deve-se também fazer uso de ômega 3, encontrado em peixes de água fria e em algumas sementes, como linhaça e chia.
  3. Chás que acalmam: camomila, maracujá, ginko biloba, valeriana e hortelã-pimenta.
  4. Alimentos que ajudam no sono: banana, semente de gergelim, aveia, couve, ovo, arroz integral, linhaça, salmão, maracujá.
  5. Alimentos a serem evitados em quadros de ansiedade: aqueles à base de cafeína (guaraná em pó, café, refrigerantes à base de cola e chás estimulantes).

Nota: A Sopa, obra de Pablo Picasso.

Fonte de Pesquisa
Revista Guia Minha Saúde/ Edição Especial

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *