TERAPIA EMDR APONTA NOVOS CAMINHOS

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria de Vívian Stipp

EMDR

A terapia EMDR, ainda pouco conhecida no Brasil, é uma psicoterapia baseada no cérebro, desenvolvida há 25 anos pela psicóloga norte-americana Dra. Francine Shapiro, com a colaboração de pesquisadores de diversas partes do mundo.

A sigla EMDR (Eye Movement Desensitization and Reprocessing) significa, em português, “Dessensibilização e Reprocessamento por meio dos Movimentos Oculares”. Através da estimulação bilateral ocorre uma mudança enorme na forma como as pessoas percebem emocionalmente seus problemas. Vivências dolorosas são reprocessadas pelo cérebro do paciente e situações, que causavam dor e sofrimento, passam a ser vistas de uma maneira diferente, sem a carga emocional e dor que muitas vezes paralisavam a pessoa.

A terapia EMDR vem sendo aplicada com sucesso em cerca de 70 países. É recomendada como tratamento eficaz para trauma e transtorno de estresse pós-traumático, por várias organizações internacionais, inclusive a Organização Mundial da Saúde (OMS), que reconheceu o método como o mais indicado para esses transtornos.

Uma das vantagens apontadas no uso da terapia EMDR, em particular, é que ela acelera a recuperação emocional, sendo mais rápida e mais eficaz do que a terapia convencional, em muitos casos. É até o momento uma das únicas terapias que apresenta resultados capazes de serem observados em exames de imagem do cérebro, como os vistos na ilustração do texto.

Na foto à esquerda, antes do tratamento, é possível ver uma grande ativação do cérebro em áreas de forte repercussão emocional, quando a pessoa recordava uma situação dolorosa. Após o tratamento, a mudança na ativação, ao evocar a mesma memória, indica mudança de percepção e a tranquilização do cérebro e das reações emocionais.

A realização e publicação de novos estudos, além da experiência clínica de diversos profissionais (a minha, inclusive) vêm indicando que a terapia EMDR está sendo muito eficaz em muitos tipos de problemas psicológicos além do trauma, como, por exemplo, ansiedade, depressão, fobias, síndrome do pânico, compulsão, uso de drogas, fibromialgia, dores crônicas, transtornos alimentares, doenças psicossomáticas (doenças com fundo emocional, como gastrite, por exemplo), dentre outras.

A terapia EMDR processa memórias que ficaram bloqueadas e tornaram-se lembranças dolorosas e disfuncionais. Essas informações normalmente são decorrentes de um ou vários eventos traumáticos, ou de situações difíceis, vivenciadas no passado. Tal terapia  promove alívio da perturbação emocional e física, e possibilita que o paciente consiga superar o sofrimento, e passe a viver de uma maneira mais saudável e integrada.

Durante o procedimento, o paciente é estimulado a mover os olhos de um lado para o outro, enquanto associa livremente, a partir de uma situação “alvo”, que foi previamente definida no início da sessão. Os movimentos oculares podem ser substituídos por estímulos táteis ou sonoros. A duração das sessões da terapia EMDR varia de 50 a 120 minutos, e só pode ser conduzida por psicólogos ou psiquiatras com formação específica, treinados por organizações autorizadas a promover o ensino e prática dessa terapia. Como profissional, desde que comecei a utilizá-la, observei mudanças fantásticas nos pacientes, muitos dos quais sofriam há muitos anos e estavam até desesperançados.

Aqui no Brasil, somos um grupo ainda pequeno (cerca de 1000 e poucos profissionais) treinado e apto para aplicar a terapia EMDR, mas em expansão, devido aos excelentes resultados obtidos.

Existe matéria disponível na internet sobre o assunto, e eu recomendo três livros para quem quiser saber um pouco mais a respeito: Curando a Galera que Mora lá Dentro, de Esly Regina de Carvalho, que é super didático e escrito numa linguagem bem informal, A Revolução EMDR: Mude Sua Vida Uma Lembrança de cada Vez – O Guia para Cliente, de Tal Croitoru, e Cura Emocional em Velocidade Máxima: O Poder do EMDR, de David Grand. O livro Curar – o Stress, a Ansiedade e a Depressão Sem Medicamento Nem Psicanálise, de David Servan-Schreiber também traz um capítulo sobre o EMDR. Mais informações são encontradas no site oficial www.emdrbrasil.com.br, que contém, inclusive, a relação de terapeutas habilitados em todo o Brasil.

12 comentários sobre “TERAPIA EMDR APONTA NOVOS CAMINHOS

  1. LuDiasBH Autor do post

    Vívian

    Gostei muito das informações contidas em seu texto.
    É bom saber que novos caminhos estão sendo apresentados no combate às doenças mentais.

    Gostaria de saber por que uma terapia desenvolvida há tanto tempo (25 anos), somente agora chega ao Brasil?

    Abraços,

    Lu

    Responder
    1. Vivian Stipp

      Na verdade, a formação dos profissionais se iniciou aqui no Brasil há algum tempo. E vem crescendo cada vez mais, principalmente nos últimos anos. Em um universo de cerca de 300.000 psicólogos, apenas mil e poucos fizeram a formação até agora. Mas a prática clínica, os resultados positivos e a divulgação dos próprios pacientes vem impulsionando e popularizando o EMDR.

      Responder
    1. Marcus

      O único problema dessa técnica é o preço que gira em torno de R$ 4.000,00. Eu ia fazer e desisti em função do preço.

      Responder
        1. Cris

          Acho que o valor é um impedimento, sim, infelizmente sempre fiz algum tipo de terapia, gostaria muito de vivenciar essa experiência, mas nesse momento do país é inviável…

        2. LuDiasBH Autor do post

          Cris

          Em conversa com um amigo economista, esse me disse que a situação só tende a piorar, em razão das políticas erradas que estão sendo tomadas pelo governo federal. Assim, sendo, devemos limitar nossos gastos ao máximo. É assim que passei a fazer. Você tem toda a razão, pois está cada vez mais difícil prever o dia de amanhã.

          Abraços,

          Lu

      1. Vivian Stipp

        Marcus
        Você deve estar se referindo ao preço da formação do profissional. As sessões de EMDR podem ser, na média, um pouco mais caras que as de outras psicoterapias, mas mesmo assim podem compensar bastante em razão da sua eficiência e tempo menor de tratamento.
        Abraços

        Vivian

        Responder
      2. Denise

        Tente negociar o valor porque às vezes vale a pena o investimento. Eu nunca fiz, mas nada como se livrar de um mal-estar.

        Responder
        1. LuDiasBH Autor do post

          Denize

          Alguns leitores dizem que a terapia é muito cara, mas você deu uma ótima sugestão.

          Abraços,

          Lu

      3. Cris

        Cheguei à conclusão de que eu estava certa, não quiseram publicar meu post sobre o custo x benefício da terapia na atual situação brasileira…

        Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *