Vicente do Rego Monteiro – ARLEQUIM E BANDOLIM

Autoria de LuDiasBH

arleban

A composição de influência cubista denominada Arlequim e Bandolim é uma obra do pintor brasileiro Vicente do Rego Monteiro. O artista faz uso de um tema de estilo teatral, uma vez que sua tela é inspirada na figura do Arlequim da “commedia dell’arte”.

A figura masculina está nua. Seu corpo forte e alongado, com acentuadas curvas (pescoço, tórax, abdômen e órgãos genitais), toma quase toda a tela. Traz na cabeça um chapéu e na mão esquerda um bandolim, que descansa no chão. A cabeça, pendente para sua direita, repassa tristeza e abatimento. Seu rosto traz sombrancelhas e nariz em forma de T, o símbolo do poder absoluto e infinito entre os povos primitivos.

O arlequim tem o corpo de frente para o observador e o rosto de perfil. A mão direita toca a cintura, de modo que tal junção dá forma a um triângulo, igual ao que se vê no friso branco em ziguezague, à esquerda. Suas pernas, a esquerda sobre a direita, estão cruzadas, formando, com a posição dos pés, um losango.

O arlequim teatral tem como indumentária uma roupa de losangos, executa passos de dança e faz acrobacia. Como este se encontra nu, o artista usou o fundo da composição para sugerir sua vestimenta. A luz, que é projetada sobre ele advém do lado direito da tela, pois, deste lado, a claridade é mais intensa. Ela é responsável por repassar a sensação de relevo e também de volume à composição.

Ficha técnica
Ano: 1928
Técnica: óleo sobre tela
Dimensões: 49 x 59 cm
Localização: Acervo do Museu de Arte Moderna Aloísio Magalhães, Recife, Brasil.

Fontes de pesquisa
Vicente do Rego Monteiro/ Coleção Folha

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *