Weyden – A ANUNCIAÇÃO

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria de LuDiasBH

unic1

A Anunciação do pintor holandês Rogier van der Weyden é a parte central do Tríptico da Anunciação, que mostra a chegada do anjo Gabriel, que veio visitar  Maria, para lhe dizer que ela conceberá o Filho de Deus. A aba esquerda deste painel traz o doador da obra, que não foi identificado, e a direita traz a cena da visitação, ou seja, o encontro entre a Virgem e a sua prima Isabel. Como o pintor não deixou obras datadas, presume-se que este seja um de seus trabalhos mais antigos. É possível notar a influência de Jan van Eyck e do Mestre de Flémalle, seu professor, sobre esta composição de estilo gótico tardio, emocional e linear. Este tema foi representado inúmeras vezes por Weyden.

O encontro entre a Virgem e o anjo acontece no interior silencioso do quarto dela, belamente adornado, com a luz da manhã entrando suavemente através das janelas abertas. Tudo está bem organizado, tranquilo e sereno. Não existe  nada que possa sinalizar perturbação ou dúvida. A luz que alumia o quarto advem da janela à direita, realçando a suntuosa ornamentação feita em detalhes. O uso da cor é magistral.

A delicada Virgem ainda segura na mão esquerda o livro que estava lendo, e, que simboliza a sabedoria que possui. Seu rosto calmo e o gesto de sua mão mostram assentimento em relação ao que acabara de ouvir. O anjo, que parece flutuar, tão inseguro é o seu equilíbrio, mostra muita ternura no olhar, em reverência àquela que será a mãe do filho de Deus.  Ambos possuem o mesmo formato de rosto.

O anjo mensageiro está suntuosamente vestido. Um manto brocado, forrado de vermelho, desce sobre sua túnica branca com uma faixa vermelha. Suas asas possuem três tons de azul.  Suas roupas espalham-se pelo chão. Ele está de pé diante da Virgem com o corpo ligeiramente inclinado para trás, com as mãos espalmadas num gracioso gesto. Às suas costas, um assento de madeira tem três almofadas vermelhas.

No canto inferior esquerdo da composição há um belo vaso com três lírios brancos e, ao fundo, sobre um móvel de madeira, está uma bacia com um jarro dentro. Os dois objetos atestam a virgindade de Maria. No lado esquerdo, próximas à parte mais alta da porta, duas laranjas lembram o pecado original, enquanto as velas apagadas são o símbolo de que está chegando uma nova fonte de luz – Jesus Cristo – que salvará o homem de seus pecados.

O quarto com sua cama e dossel vermelhos simbolizam o mistério da noite de núpcias e também pode ser uma alusão à cama de ervas aromáticas mencionada no Cântico dos Cânticos. Uma janela ao fundo deixa ver um céu claro e uma casa mais ao longe.

Ficha técnica:
Data: c. 1435/1440
Técnica: óleo sobre madeira
Dimensões: 86 x 92 cm
Localização: Museu do Louvre, Paris, França

Fontes de pesquisa

Fontes de pesquisa
Enciclopédia dos Museus/ Mirador
1000 obras-primas da pintura europeia/ Könemann

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *