MOÇA COM BRINCO DE PÉROLA (Aula nº 72 A)
Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

 Autoria de LuDiasBH

O pintor holandês Johannes van der Meer, também conhecido como Jan Vermeer ou apenas Vermeer (1632–1675), embora tenha apenas 35 obras conhecidas, é tido como um dos grandes nomes da pintura holandesa, tendo sido apelidado de “a Esfinge de Delft”. Apesar de ter pertencido ao século 17, só se tornou realmente reconhecido como um grande pintor em meados do século 19. É visto hoje como o segundo pintor holandês mais importante daquele século, ficando aquém apenas de Rembrandt.  Trabalhava com esmero os efeitos da luz, a ponto de tornar-se muito abstrato em seus últimos anos de vida. Tanto é que o modo como trabalhava a luz e a sombra acabou influenciando os pintores impressionistas. Retratava a luz natural com extrema beleza, de modo que suas composições pareciam refletir luz própria. Ele nasceu em Delft numa família protestante, mas acabou convertendo-se ao catolicismo, religião de sua noiva Catharina Bolnes que era de família rica. Foi comerciante e estalajadeiro. Após morrer muito pobre, aos 43 anos de idade, a situação da família ficou tão desesperadora que Catharina, atolada em dívidas, foi obrigada a pedir falência. O pintor acabou sendo esquecido por um longo tempo. Nossa aula de hoje diz respeito a uma de suas primorosas obras, famosa em todo o mundo. Primeiramente é necessário acessar o link Vermeer – MOÇA COM BRINCO DE PÉROLA e ler o texto com muita atenção, sempre voltando a esse quando se fizer necessário.

  1. A modelo delicada com seu olhar direto e os lábios entreabertos é a obra mais famosa do pintor, sendo considerada a …………. da arte holandesa.

      1. Gioconda
      2. Dalila
      3.  Mona Lisa
      4.  Medeia

  2. Acerca da garota que serviu de modelo para a obra não se pode afirmar que:

    1. Traz na cabeça um turbante exótico.
    2. O brilho do brinco de pérola salienta a cor clara de sua pele.
    3. Alguns críticos creem ser ela a primeira filha do pintor.
    4. Logo se saberá com certeza quem foi a garota que inspirou o artista.

  3. Acerca do turbante exótico da garota é falso afirmar que:

    1. Não existe similar na pintura europeia do século 17.
    2. No século 17 as garotas não eram vistas usando turbantes.
    3. A inspiração pode ter vindo da pintura “Menino com Turbante” (M. Sweerts).
    4. Foi inspirada numa obra do artista holandês Jean Steen.

  4. Vermeer pintou a parte azul do turbante da moça com a cor ultramarino natural. Acerca desse pigmento não podemos afirmar que:

    1. Era feito de lápis-lazúli esmagado.
    2. Era muito usada pelos contemporâneos do artista.
    3. À época era mais valioso do que o ouro.
    4. O azul resultante da coloração era inigualável.

  5. O brinco que tanto chama a atenção do observador parece uma pérola branca. Sobre ele não podemos afirmar que:

    1. Foi feito com uma mancha branca espessa de empasto.
    2. Sobre o empasto que forma o brinco incidem raios de luz.
    3. Sua forma circular repassa a sensação de peso e volume, o que não aconteceria se ele fosse ovoide.
    4. Além de iluminar o brinco, os raios de luz também iluminam o rosto, o turbante e o colarinho branco da moça.

  6. Todas as afirmações sobre a vestimenta da moça estão corretas, exceto:

    1. Usa uma veste branca por baixo, cuja gola sobressai.
    2. Por cima da veste branca usa uma peça rústica de cor ocre.
    3. Não é possível ver a parte inferior da vestimenta.
    4. O xale azul também é pintado com o pigmento lápis-lazúli.

  7. Sobre o olhar da garota é possível afirmar que:

    1. Está voltado para a frente.
    2. Acompanha o observador onde quer que ele se encontre.
    3. Parece triste e infeliz.
    4. O verde dos olhos realça o turbante.

  8. Sobre o fundo preto da composição não está certo afirmar que:

    1. Trata-se da cor originária da obra.
    2. Poderia ter sido um verde brilhante e profundo.
    3. A cor preta aumenta a sensação de tridimensionalidade da garota.
    4. Já foi feita uma análise sobre a obra, incluindo seu fundo.

  9. A restauração feita na obra em 1994 deixou à vista:

    1. A cor azul do turbante.
    2. O efeito luminoso do brinco de pérola.
    3. Os olhos esverdeados da moça.
    4. O lampejo de luz no canto esquerdo da boca da modelo.

  10. A restauração não permitiu à época descobrir os métodos empregados pelo artista em suas pinceladas. Por quê?

    1. Temiam que a obra fosse danificada ao entranhar em suas camadas.
    2. Os restauradores achavam que a obra deveria condizer com as mudanças do tempo.
    3. O prazo para o restauro foi vencido e o dinheiro acabou.
    4. O dono da obra não quis que houvesse mudanças.

  11. Tomando esta obra como inspiração, o diretor britânico Petter Weber lançou em 2004, o filme “Moça com Brinco de Pérola”. Sobre o filme não podemos afirmar que:

    1. Mistura drama, romance e biografia.
    2. Concorreu ao Oscar de arte nos quesitos fotografia e figurino.
    3. A biografia é completa, pois tudo se sabe sobre a vida de Vermeer.
    4. Trata-se de uma boa pedida para que admira essa fantástica pintura.

  12.  Esta obra foi criada no ano de 1665, século XVII, correspondendo à:

    1. Idade Antiga
    2. Idade Média
    3. Idade Moderna
    4. Idade Contemporânea
  13. A técnica usada pelo artista foi:

    1. Guache
    2. Aquarela
    3. Água-forte
    4. Óleo sobre tela

  14. Entre as 50 pinturas (AS 50 PINTURAS MAIS FAMOSAS DO MUNDO EM DETALHES) mais famosas do mundo, Jan Vermeer possui três composições. Marque a que não faz parte da listagem.

    1. Moça com Brinco de Pérolas
    2. A Leiteira
    3. A Primavera
    4. O Astrônomo

Gabarito
1.c/ 2.d/ 3.d/ 4.b/ 5.c/ 6.d/ 7.b/ 8.a/ 9.d/ 10.a/ 11.c/ 12.c/ 13.d/ 14.c

4 pensou em “MOÇA COM BRINCO DE PÉROLA (Aula nº 72 A)

  1. Marinalva Autor do post

    Lu
    “Moça com Brinco de Pérola” é considerado o trabalho mais famoso do pintor holandês Johannes van der Meer. O brinco de pérola é o ponto principal . Ganhou adaptação literária e também cinematográfica. A protagonista transmite serenidade, com seu olhar enigmático de felicidade e tristeza juntas, ao mesmo tempo que esconde algo cheio de mistério. O adereço das orelhas é o principal foco da tela, é o ponto central, daí o nome . A figura é destacada pelo fundo negro, dando harmonia, como um todo daquilo que o pintor quer transmitir. Há grande beleza e equilíbrio da luz . Uma cena cotidiana, sem requintes clássicos. Um trabalho perfeito, com o uso magistral de luz e sombra, que encanta com seus efeitos extraordinários. Adorei a pintura e as explicações dadas por você.

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Marinalva

      O seu comentário engloba tudo aquilo que poderia ser dito a respeito desta obra maravilhosa. Você elencou os pontos chaves, enriquecendo o texto.

      Abraços,

      Lu

      Responder
  2. Adevaldo R. de Souza

    Lu,
    “Moça com brinco de pérola” – linda obra de Johannes Vermeer, com um contexto fascinante, estética atraente e trabalho com luz e sombras – método muito utilizado no estilo Barroco, conforme ensinado nesse curso. Chamou muito minha atenção o semblante misterioso da modelo – no seu olhar, lábios entreabertos e o brinco de pérola. Olhando o brinco de longe parece uma verdadeira pérola, entretanto, quando utilizamos o zoom nota-se que foi uma simples pincelada com maestria. Agora entendo porque muitos têm uma cópia dessa fabulosa obra em sua residência ou escritório.

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Adevaldo

      Esta é realmente uma obra magistral, conhecida em todo o mundo, tanto é que figura entre as 50 mais belas pinturas já criadas até hoje. O que mais me fascina é o fato de o olhar da garota acompanhar o observador. Vale a pena ter uma cópia desta obra encantadora, que pode ser encontrada na internet em sites de vendas de cópias de obras famosas.

      Abraços,

      Lu

      Responder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *