BIPOLARIDADE – JÁ ESTOU CANSADA!

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria de Amanda Toscane

Ver os relatos deste site faz-me ter mais certeza ainda de que meu marido é bipolar. Várias vezes já disse que ele é doente e precisa se tratar, mas hoje tenho a certeza de que é bipolar. Estamos juntos há 13 anos e desde o começo ele já dava indícios de seu problema. É um homem bom e trabalhador que gosta de ajudar as pessoas, mas do nada surta e vira outra pessoa (principalmente se for contrariado). Fica agressivo, quebra tudo que vê pela frente. Depois que passa a raiva fala que quebrou porque eu o provoquei e que fez aquilo para não bater em mim, mas várias já partiu para a agressão, só que eu não permiti.

Há alguns anos descobri que ele faz uso de cocaína, o que agrava mais ainda a sua situação. Várias vezes eu debatia com ele sobre isso. Sumia de casa por uma noite e voltava no outro dia se dizendo arrependido. Permanecia um tempo sem usar a droga e depois voltava. Ele tem compulsão por comprar. Possui uma lábia muito boa em convencer as pessoas, adora mexer com rolo de carro e motos e se eu não o controlar, gasta todo dinheiro, trocando ou comprando motos. O pior é que os carros e as motos que compra nem compensam o negócio feito. Às vezes troca um carro bom por outro que não tem nem comparação de tão ruim e acha que está em vantagem.

Antes trabalhava por conta própria. Pegava uma obra, começava e não terminava e partia para outra, ou então, se ele cismasse de ficar em casa, ficava três ou quatro dias sem fazer coisa alguma. Nada o fazia voltar a trabalhar. Vivia dando desculpa para o dono da obra. Eu via isso e conversava com ele, falava que não era certo, mais não surtia efeito, pois sempre achava que estava com a razão. Ele julga que eu quero acabar com os sonhos dele, porque não concordo com as coisas que quer fazer.

Costuma ser bom e carinhoso comigo, mas na maioria das vezes é ignorante e seco. Após uma briga, eu o chamo para conversar e pergunto se está feliz comigo. Ele diz que sim. Sempre após brigarmos, sou eu quem vai atrás dele para acertamos, mesmo sendo ele o errado. Após a conversa continua frio e eu vou questionar o porquê e ele simplesmente me fala: “Você acha que estou bom com você?”. Ao longo deste tempo em que estamos juntos, tivemos um casal de filhos. Só não me separei dele pelos meus filhos, pois são muito agarrados ao pai, mas às vezes penso que se ficar com ele vou acabar ficando doente. Ele está acabando com minha saúde mental, arruma muita confusão na rua, todos que com ele trabalham reclamam que não aceita estar errado…

Já descobri várias traições por parte dele. Perdoei várias vezes e ele se mostrou arrependido. Agora na era digital está pior. Trabalha em um emprego em que há várias mulheres e ele pega o número de celular delas. Já peguei várias cantadas no zap. Clonei o zap dele, mostrei-lhe as provas, mas mesmo assim nega. Pedi-lhe para ir embora de casa, mas ele não sai. Depois volta ao normal e conversa comigo, como se não tivesse acontecido nada. Ao mesmo tempo costuma fazer declarações para mim nas redes sociais, fala muito bem da família para os amigos, trata-me muito bem perto deles, mas quando chega em casa é frio, seco.  Eu já estou cansada disso. O que ele apronta hoje já nem é novidade para mim, já não me atinge mais como antigamente.

Eu só queria entender porque ele é assim. Diz sempre que sou eu que estou errada. Ele me culpa se algo der errado para ele. Se briga no trabalho, desconta a raiva em mim, quando chega em casa ou até mesmo pelo celular com xingamentos. Não me respeita, mas do nada manda mensagens dizendo que me ama e ama os filhos. Ele é um homem muito bom, mas do nada se transforma, tem manias de grandeza e é muito mentiroso. Neste momento mesmo nós nos encontramos brigados há quatro dias, mas desta vez eu não quis conversar, simplesmente me calei. Ontem ele chegou, tentou conversar comigo normalmente, mas nem respondi, já estou cansada…

4 comentários em “BIPOLARIDADE – JÁ ESTOU CANSADA!

  1. Carlos

    Amanda

    Lamento que esteja passando por essa situação. Minha esposa tem transtorno bipolar. De fato, vários dos problemas que você citou são sintomas comuns dessa doença, mas veja bem, só um profissional qualificado, ou seja, um bom psiquiatra, pode dar um diagnóstico correto. É muito importante que ele vá a uma consulta. Entenda, transtorno bipolar não tem a ver com a personalidade da pessoa nem com o seu jeito de ser. É uma doença mental gravíssima que altera o comportamento normal do sujeito, gerando prejuízos em todas as áreas da sua vida. Sem tratamento, o doente corre graves riscos além de colocar em risco também as pessoas que estão ao seu redor, em especial a família. Cuide-se, peça ajuda a quem puder te ajudar, leve-o ao médico ou, caso não consiga, afaste-se dele para ter tranquilidade. Jamais subestime o poder destrutivo que os transtornos mentais podem ter na vida do doente e das pessoas próximas a ele.

    Boa sorte!

    Responder
  2. Irene Fleury

    Amanda
    Infelizmente esse fato ocorre com muita frequência. Muita coisa vai também pelo caminho da imaturidade. As mulheres amadurecem mais cedo do que os homens. Eu costumava dizer às minhas alunas da Escola Normal que temos de educar o namorado, porque ele é como o filho mais velho. Haja paciência e diplomacia para tanto e pedir força a Deus para levar adiante.

    Deus te abençoe!

    Responder
  3. Maria Cláudia

    Amanda, querida!

    Sinto muito por tudo que está passando.

    Vi muitas similaridades no seu relato com o que vivi no meu segundo casamento. Altos e baixos, ora me tratava bem, ora era extremamente agressivo. Eu sempre era culpada por tudo de ruim que acontecia na vida dele, bebia muito, trabalhava quando queria, não parava em emprego, metia-se em confusões, me traía e era eu quem sempre tentava uma conversa após os desentendimentos. E não era nada fácil!

    Consegui me libertar de todos esses abusos com muitas ameaças verbais dele e depois com pedidos de desculpa e promessas de que ia mudar. Não voltei atrás! Li muito sobre doenças mentais e me deparei com a Síndrome de Personalidade Narcisista. Difícil de detectar, eles se recusam a se tratar, são os donos da verdade, vivem em altos e baixos, irresponsáveis, não tem o menor amor ao próximo. Não sei se esse é o caso do seu marido, mas me vi várias vezes no seu relato, com essas mesmas vivências. Não hesite em buscar ajuda, apoio e principalmente me colocar em primeiro lugar.

    Avalie se vale à pena viver dessa forma. Todos nós merecemos a felicidade, a paz e a harmonia. Você merece coisas boas! Fique bem, cuide de você e dos seus filhos.

    Beijos

    Responder
  4. Zoraide

    Amanda

    Sinto muito e entendo tudo que você relata. Fui casada por seis anos e meio com um marido maravilhoso (primeiro namorado) que me tratava como uma princesa, até entrar nas crises depressivas (mal se mexia) ou maníacas (estourava os limites dos cartões, gastava o dinheiro pra um mês em 2 dias, foi um verdadeiro inferno.

    Ele é bipolar, porém não aceita o diagnóstico e, depois da separação, parou o tratamento com medicamentos e psicoterapia. Depois de 3 anos, insistindo com ele pra se cuidar, aceitar e seguir adiante, adoeci muito. Estava cansada, exausta como você descreve. Nunca houve agressão física, mas o desgaste emocional das discussões, da frieza e do agir no outro dia como se nada tivesse acontecido, pois dizia não se lembrar de nada, minaram minhas forças e meu amor, carinho por ele.

    Você quer saber o que seu marido tem? Não sou psiquiatra, mas por experiência posso te dizer: a chance dele ter bipolaridade é enorme. Viver sem paz, sobressaltada, sempre ansiosa não é vida. Depois de 8 meses de separação, eu me sinto aliviada, feliz e em paz. Ainda estou me fortalecendo.
    Faça sua reflexão com prós e contras em continuar o casamento. E veja o que vale mais.

    Te desejo muita paz.

    Um abraço,

    Zoraide

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *