A Rev. dos Bichos (10) – A BATALHA DO ESTÁBULO

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria de LuDiasBH

P1

Corria à boca pequena as notícias dos feitos ocorridos na Granja do Solar, que se passara a chamar Granja dos Bichos. Napoleão e Bola de Neve ordenaram aos pombos e demais pássaros, que propagassem as boas novas entre os animais, inclusive, ensinassem-lhes o hino da vitoriosa Revolução. O velho Jones já havia advertido os vizinhos para o que lhe acontecera, mas ninguém lhe dera o devido crédito. Achavam que os animais não dariam contar de gerir a granja, e logo estariam guerreando entre si. Porém, aos poucos, começaram a perceber que a água não estava para peixe. Seria melhor tomar algumas providências.

Os granjeiros Pilkington e Frederick, que antes viviam trocando farpas, resolveram se unir. Começaram com os boatos perversos, coisa comum aos homens. A Granja do Solar era um campo de tortura. Os animais eram torturados com ferraduras em brasas. As fêmeas prostituíam-se, pertencendo a uns e a outros. O canibalismo era uma prática recorrente e etc. Mas, para azar deles, bicho algum acreditou naquelas lorotas. Ao contrário, aquele lugar deveria ser um paraíso sem a presença do Homem.

Os animais ao derredor da Granja dos Bichos começaram a se revoltar contra seus donos: os bois rebelavam-se, as ovelhas botavam as cercas abaixo, as vacas derrubavam os baldes cheios de leite, os cavalos refugavam, e mais, o hino da Revolução era cantado por todos, mesmo tendo como castigo as chicotadas do dono. Mas quem poderia calar os melros, os pombos e, até mesmo os sinos? E foi por essa e outras que Jones comandou uma invasão à sua antiga granja. Haveria de botar os usurpadores para correrem. Eles só não esperavam que os animais estivessem preparados para o confronto.

E assim se deu a batalha sob a chefia de Bola de Neve:

Primeira linha de ataque – os pombos voaram sobre a cabeça dos homens, defecando sobre elas; os gansos, aproveitando a confusão, avançaram usando seus bicos.

Segunda linha de ataque – Maricota, Benjamim e as ovelhas, com Bola de Neve à frente, foram para cima dos agressores, usando todas as armas pessoais: mordidas, cabeçadas e coices. Os bichos recuaram como estratégia.

Terceira linha de ataque – ao entrarem no pátio da granja, os agressores foram surpreendidos. Os cavalos, as vacas e parte dos porcos surgiram de trás do estábulo, impedindo que eles saíssem, desfechando a parte mais violenta da batalha.

Totalmente em pânico, os homens só queriam deixar a granja. Não mais aguentavam tantas chifradas, mordidas, bicadas, cabeçadas e arranhaduras. E assim, bateram vergonhosamente em retirada, deixando morta apenas uma ovelha.

A batalha recebeu o nome de “Batalha do Estábulo”. Bola de Neve e Sansão foram condecorados com a medalha “Herói Animal, Primeira Classe”. A ovelha que caiu em combate recebeu a medalha “Herói Animal, Segunda Classe”.

Mas a história ainda não acaba por aqui.

(*) Imagem copiada de blogs.estadao.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *