Dürer – OS QUATRO CAVALEIROS DO APOCALIPSE

Autoria de LuDiasBH

quapo

Entre as primeiras grandes obras de Albrecht Dürer encontra-se uma série de 15 gravuras que ilustra o Apocalipse de São João, mostrando visões amedrontadoras do Juízo Final. Tal série fez muito sucesso, pois o pintor e o povo da época acreditavam que os eventos apocalípticos estivessem prestes a acontecer, com a proximidade do ano de 1500. Devemos levar em conta que o artista viveu em uma época muito conturbada da história, destacando acontecimentos como a Peste Negra e a Guerra dos Cem Anos. O livro do Apocalipse era muito lido naqueles tempos.

A xilogravura acima representada é a quarta da série que ilustra o Apocalipse. De acordo com Albrecht Dürer, os quatro cavaleiros do Apocalipse são assim representados:

  • Primeiro cavaleiro – carregando arco e flecha – representa a enfermidade.
  • Segundo cavaleiro – carregando uma espada – representa a guerra.
  • Terceiro cavaleiro – carregando uma balança vazia – representa a fome.
  • Quarto cavaleiro – carregando um tridente – representa a morte.

Na composição, Dürer lança mão de linhas paralelas e cruzadas para obter tons de luz, sombra e volume. Um anjo voa acima dos quatro cavaleiros. O gesto de suas mãos indica que os abençoa. O cavaleiro, que se encontra logo abaixo dele, é interpretado por alguns como o Destruidor e por outros como Jesus Cristo.

A Morte tem a aparência de um velho esquelético, com olhar desvairado. Ela está montada num cavalo raquítico, bem inferior aos outros três. Parece carregar um ódio demoníaco contra a humanidade. Está empurrando as pessoas para o inferno, que é mostrado como se fosse o ventre exposto de um monstro aterrador, representando o Leviatã. (O Leviatã é uma criatura mitológica, geralmente de grandes proporções, bastante comum no imaginário dos navegantes europeus de antigamente.).

Um homem, usando uma coroa imperial, encontra-se debaixo do cavalo da Morte, sendo tragado pelo ventre do monstro.  A menção a um nobre mostra que a morte não faz escolhas entre ricos e pobres, pois diante dela todos são iguais. Embora a Morte seja normalmente retratada segurando uma foice, Dürer, em sua composição, usa um tridente. A balança da fome, carregada pelo terceiro cavaleiro, agita seus pratos enquanto o grupo cavalga enfurecidamente.

Ao dispor os quatro cavaleiros na diagonal, o artista cria a sensação de movimento. As patas dianteiras dos cavalos, a balança agitada, assim como as nuvens de poeira que se levantam à passagem desses também intensificam a impressão de velocidade.

Os quatro cavaleiros mostram-se impiedosos no cumprimento de sua missão, que é o extermínio da humanidade pecadora e má. Onze personagens estão presentes na composição, sendo os quatro cavaleiros, o anjo e seis pessoas desesperadas, representando a humanidade.

A série de 15 xilogravuras de Dürer tornou-o conhecido em toda a Europa, trazendo-lhe fama e riqueza, assim como possibilitou ao artista escolher seus próprios trabalhos, sem depender de mecenas. Os Quatro Cavaleiros do Apocalipse é uma das criações mais poderosas na arte de Albrecht Dürer.

Ficha técnica:
Ano: 1498
Técnica: xilogravura
Dimensões: 39,5 x 28 cm
Localização: Bristish Museum, Londres, Reino Unido

Fonte de Pesquisa:
A história da arte/ E.H. Gombrich

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *