COMER SEM PRESSA TRAZ SAÚDE
Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria do Dr. Telmo Diniz

Parece um luxo nos dias de hoje poder comer mais devagar. É uma correria só! O sujeito sai para o almoço e logo tem de voltar ao trabalho. Comer rápido demais ou mais devagar tem a ver, necessariamente, com nossa saúde. Neste texto, nós vamos ver que comer rápido pode fazer engordar e trazer doenças associadas.

Comer lentamente, sem distrações, pode parecer um luxo para muita gente. Entretanto, é fundamental para a saúde. Quem afirma isso é um estudo que foi apresentado na conferência anual da Associação de Cardiologia dos Estados Unidos. A pesquisa foi conduzida pela Universidade de Hiroshima, no Japão, que acompanhou, por cinco anos, 642 homens e 441 mulheres saudáveis. Eles tinham 51 anos quando o estudo começou, lá pelo ano de 2008.

Os participantes da pesquisa foram divididos em três grupos, de acordo com a velocidade com que ingeriam os alimentos. A conclusão foi de que cerca de 12% daqueles que comiam mais rápido desenvolveram a chamada síndrome metabólica, caracterizada por: aumento da glicose no sangue, obesidade abdominal, hipertensão arterial e aumento dos triglicerídeos. Somente 2% dos que se alimentavam mais devagar desenvolveram essa síndrome. Em outras palavras, comer rápido leva a pessoa a ter dez vezes mais chances de engordar e a ter distúrbios metabólicos.

Parece que devorar os alimentos não dá ao cérebro tempo suficiente para registrar que estamos satisfeitos. Pesquisas demonstram que quem come muito em um curto espaço de tempo tem chance de sofrer com refluxo, gastrite e obesidade. Comer rápido engorda a pessoa, porque o hormônio que sinaliza a sensação de saciedade para o cérebro só começa a ser liberado cerca de 20 minutos depois do início da refeição. Ou seja, a boca é muito mais rápida do que o cérebro.

Na contramão do “comedor rápido”, estão os comedores “mais tranquilos”. Uma pesquisa realizada pela Universidade da Carolina do Norte constatou que obesos que praticaram técnicas de mindfulness (estado de atenção plena) perderam 2 kg em duas semanas, enquanto quem continuou a comer rápido emagreceu somente 300 g. Incrível, não?!

Informações como essas por si só podem dar um empurrão para as pessoas mudarem seus hábitos alimentares e o tempo em cada refeição. Portanto, ficam aqui algumas dicas:

  • inicie a refeição levando pequenas quantidades de alimento à boca;
  • nunca se distraia com outras atividades enquanto estiver se alimentando;
  • faça um pequeno intervalo na metade da sua refeição. Isto dará tempo para o hormônio da saciedade ser liberado e fazer com que a quantidade ingerida seja menor e, consequentemente, tornará a perda de peso mais fácil.

De igual forma, sempre que tiver um prato de comida à sua frente, tente desligar a televisão, deixar o celular de lado e passar longe da mesa de trabalho. Pequenas atitudes como essas, do dia a dia, poderão trazer benefícios como emagrecimento e uma vida mais saudável, com menos estresse.

Sócrates, filósofo grego, já dizia: “Não vivemos para comer, mas comemos para viver”. Pense nisso!

Nota: Os Comedores de Batata, obra de Van Gogh

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *