COMO SURGIU A HUMANIDADE

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Recontada por LuDiasBH

memo123

Quando o mundo começou, só existia um único casal, que passava o maior tempo cuidando da roça, onde plantava os produtos necessários para o sustento dos dois. Em volta do homem e da mulher, a natureza, com seus animais e plantas, tomava conta de todo o espaço, na maior exuberância. A Terra era um paraíso esplendoroso.

O casal gostava muito do milho, e, por isso, plantava-o sempre. Quando seco, debulhava espiga por espiga e armazenava os grãos em pequenos balaios feitos de cipó, que eram guardados com muito cuidado. Mas logo começou a notar que os patuás estavam desaparecendo um após o outro. Como não havia outras gentes, só poderia ser um bicho qualquer, que gostasse de viver debaixo da terra, como a cotia, o tatu ou a formiga. E assim, o homem e a mulher puseram-se de tocaia para pegar o gatuno.

Qual não foi a surpresa de marido e esposa ao notarem que eram gentes que viviam debaixo da terra, e não bichos a roubarem-lhes o milho? Elas espichavam o braço e enfiavam a mão por um buraco, afanando os balaios. O casal pôs o ouvido na terra e até escutou a conversa deles, disputando o alimento. Também descobriu a passagem para o mundo subterrâneo, que ficava oculta por uma gigantesca pedra. Compadecidos, os dois conseguiram remover um pouco a pedra, de modo que as gentes pudessem passar, ainda que esprimidas. Elas eram muito esquisitas, sem nenhuma parecença com o casal.

Após fechar o buraco, o homem começou a dar um conserto naquelas pessoas estranhas, dividindo-as em vários grupos. E depois ensinou uma língua e um modo de ser, diferentes, a cada um. Eles foram enviados para cada parte do mundo, para viverem nas florestas, em harmonia com os bichos e com as plantas. Eram os índios. Tudo foi maravilhoso, até o aparecimento dos brancos.

Nota: imagem copiada de comandoestrelinha.ning.com

2 comentários sobre “COMO SURGIU A HUMANIDADE

  1. Edward

    LuDias

    Excelente seu texto, ao reescrever esta lenda. É muito interessante a parte em que o casal encontra gente quase sepultada e a ajuda a encontrar vida, dando-lhe, certamente, com os sentimentos que mais cito aqui no blog, a compaixão e solidariedade, o auxílio que precisavam para continuar a viver em melhores condições.

    A humanidade criada à maneira do texto foi se espalhando, como índios, aqui e acolá, falando novas línguas, novas culturas, novas artes, até a chegada do branco. E é claro que o branco, aqui, deve ter o sentido figurado – a civilização com novas bases – onde o Poder e a Riqueza passarem a ser a maneira de viver, onde a colonização traz a escravatura e as guerras. Com o tempo, a destruição da natureza e do mundo que se conhecia.

    Será que, com o tempo passando, com este novo homem civilizado, teremos condições de vida no futuro? Não podemos saber. As coisas podem mudar, à medida que a corda aperta. Este nó que sufoca pode ser a esperança de um reviver para a humanidade.

    Abraços

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Ed

      O “branco” traz o sentido de todo aquele que não era índio, independente da etnia. Eles são marcantes em todas as lendas indígenas, porque foram os primeiros a serem conhecidos pelas tribos. Contudo, atualmente, significa todos os que massacram a natureza.

      Abraços,

      Lu

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *