El Greco – SÃO MARTINHO E O MENDIGO

Autoria de LuDiasBH

samarme

A composição São Martinho e o Mendigo foi pintada para ornamentar a capela de São José de Toledo.

São Marinho, vestindo uma reluzente armadura, está montado num belo cavalo branco, com ricos arreios. O santo é ainda muito jovem, com seus cabelos dourados e encaracolados, e dono de um olhar tristonho. Com a mão esquerda, ele segura as rédeas do animal e com a direita a espada, com a qual cortou um pedaço de sua capa verde para cobrir o corpo seminu do mendigo.

O pedinte é um jovem alto e esguio. Sua perna direita possui um ferimento que se encontra envolto numa atadura. Vê-se que nada possui. Suas longas pernas encontram-se rentes com as pernas traseiras do cavalo. Seu rosto está levantado para o santo que o olha com visível compaixão.

O cavalo branco e vigoroso mostra-se impaciente para continuar a jornada, como mostra sua pata esquerda já levantada, mas é contido pelo santo.

Um azulado, com nuvens densas, cobre a cena, enquanto embaixo, ao fundo, vê-se a silhueta da cidade de Toledo, banhada pelo Rio Tejo. Do outro lado do rio encontram-se a Virgem, Santa Martina e santa Inês.

Ficha técnica
Ano: 1597-1599
Técnica: óleo sobre tela
Dimensões: 193 x 103 cm
Localização: Galeria Nacional, Washington, EUA

Fonte de pesquisa
El Greco/ Editora Girassol

2 comentários sobre “El Greco – SÃO MARTINHO E O MENDIGO

  1. Edward Chaddad

    LuDias

    O texto explica com detalhes a obra de arte, não se afastando dos detalhes da obra de El Greco. O ato do Santo é simples, mas foi – acredito – o pretexto para mostrar que em sua exuberância morava também a humildade e a compaixão.

    Para mim, o contraste pode falar mais alto. Olhar para o nosso próximo de cima para baixo não é a melhor maneira de amá-lo. Só Deus pode ter piedade e misericórdia. A compaixão é um sentimento ombro a ombro. Se tivesse descido de sua majestade – de seu cavalo imponente – e se colocado ao lado daquele que está ajudando, a pintura seria outra. Ter dividido o manto que o protegia do frio com um mendigo nu e ferido é muito pouco para torná-lo um santo. Mas isto é a vida e o artista conseguiu nos transmitir esse sentimento.
    Parabéns.

    Abraços

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Ed

      Ainda que se trate de uma pintura, você tem inteira razão na análise do quadro, o que deixa bem claro a pessoa humana que é. Também não concebo igualdade que não seja ombro a ombro. A pose do santo em relação ao mendigo retrata sua superioridade. O artista não foi feliz na mensagem que queria passar.

      Você está cada vez mais arguto nas suas observações de obra de arte.

      Abraços,

      Lu

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *