FENG SHUI – COMBATE AO EXCESSO DE PAPEL

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria de LuDiasBH

pap

Pensava-se que, com a era eletrônica, a quantidade de papel seria drasticamente reduzida. O que não aconteceu. Por isso, o tema de hoje leva em conta o papel, que continua a nos fazer companhia.

  • Livros – todas as pessoas de mente indagadora são apegadas a eles. Mas devemos tentar corrigir certo problema: o apego aos livros velhos impede-nos de criar espaço para que novas ideias entrem em nossa vida, e que muitas de nossas crenças sejam mudadas, em virtude dos progressos da Ciência, que tem desmascarado muitas coisas. Quem se apega a livros velhos, fica com as ideias emboloradas como eles.

O livro não pode funcionar como o substituto de um relacionamento com outros indivíduos, ignorando outros interesses. E que os solteiros levem isso em conta. Você poderá doar seus livros velhos a muitas bibliotecas de bairro. Assim não estará a perdê-los, mas a enriquecer outras pessoas.

  • Revistas, jornais e recortes – precisamos continuar aprendendo a cada dia de nossa vida. Mas, em virtude da quantidade de material que nos chega às mãos, precisamos ser mais seletivos. Precisamos fazer triagens periódicas, livrando-nos de informações, que para nada mais significam. Perderam a validade. Doemos nossas revistas para hospitais, creches, bibliotecas comunitárias, escolas ou reciclemo-nas, em vez de empilhá-las e ficar ocupando espaço, juntando poeira e energia negativa.

Jornais velhos, cujo papel é sempre inferior ao das revistas e livros, amarelam-se com o tempo e passam uma sensação ruim de desleixo e mesquinhez de quem os retém, além de serem um bom prato para as traças e para as alergias.

  • Material sentimental – aqui incluímos lembranças de casamento, cartões de congratulações, postais, papéis de doces, fitinhas e um monte de bugigangas.  Nesse caso, conservemos apenas aquilo que tem uma relação boa de afeto conosco. Descartemos o resto. Há muitas coisas que não merecem ser relembradas.
  • Fotos – elas também possuem energia. Façamos montagens coloridas, cartões postais, etc. Não guardemos fotos que nos relembrem tempos ruins do passado. Limpemos o espaço para que algo novo e bem melhor entre na nossa vida.
  • Escrivaninha – mantenhamos sobre ela o mínimo possível de objetos. Foi-se o tempo em que a presença de muitos livros e papéis simbolizava intelectualidade. Arrumemos esse nosso espaço todas às vezes que acabarmos nosso trabalho. Excesso de papel passa-nos a sensação de desordem e fracasso. Retiremos os objetos que não têm valor algum ou que não precisam mais ser usados. Coloquemos tudo numa gaveta ou em uma prateleira à parte, até que possamos nos desfazer deles.
  • Grandes bugigangas – coisas grandes, das quais nos recusamos a abrir mão (brinquedos que não mais são usados, incluindo os bichinhos de pelúcia, guarda-roupa velho, sofás velhos, esfarrapados e sujos, guarda-louça super ultrapassado, piano velho e quebrado, mesas enferrujadas, aparelhos de televisão e computadores estragados, etc.) funcionam como lixo absorvedor de energia em nossa casa, impedindo que não haja espaço para as pessoas e objetos novos, dando a entender que a nossa vida está encolhendo, além de trazer uma impressão ruim para quem nos visita. É preciso de novos espaços, para novas oportunidades.

Doemos tudo isso para pessoas necessitadas ou vendamos para lojas de objetos usados. Provavelmente nos perguntaremos depois: como conseguimos viver com aqueles trastes, durante tantos anos de nossa vida? O espaço limpo é fundamental no ambiente.

Controle da papelada

  • Descarte diariamente toda a papelada supérflua.
  • Nunca anote mensagens, recados, e-mails, número de telefone em pedacinhos soltos de papel. Tenha uma agenda e depois transfira informações importantes para o sistema de arquivos de seu computador.
  • Use o quadro de avisos apenas para assuntos em vigor. Escreva os demais lembretes na sua agenda. Montes de anotações soltas e de lembretes dissipam a sua energia.
  • Atualize a sua papelada financeira, o que traz prosperidade. Procure pagar suas contas dentro do prazo. Cumpra os seus compromissos dentro do tempo.
  • Procure ser atencioso com as pessoas. Ao receber um e-mail, procure dar a resposta no mesmo. Envie-a imediatamente, pois assim a pessoa saberá que recebeu a sua atenção especial e que ela é importante para você.
  • Deixe sempre uma cesta de lixo para papel perto de você. Esvazie-a todos os dias.

Nota: Imagem copiada de http://deliciadecasa.com.br

9 comentários sobre “FENG SHUI – COMBATE AO EXCESSO DE PAPEL

  1. Pedro Rui

    O papel em minha casa é reciclado,os velhos livros são doados,assim como a roupa. A reciclagem é para isto mesmo; quanto às fotos, eu faço um álbum. Até os antigos computadores e suas peças são vendidos a alguns colegas meus. Ao fazer reciclagem só fazemos bem ao planeta e nos livramos do nosso lixo.
    Abraços Lu
    Rui Sofia

    Responder
  2. Matê

    Lu,
    Na teoria, todos sabem que o papel pode ser reciclado. Mas na prática.
    Às vezes é difícil se desfazer de recortes, fotos de viagens, receitas, etc.
    Abraço
    Matê

    Responder
  3. Patricia

    Lu,
    adoro fazer limpeza de tudo. Reciclo tudo que é possível, não gosto de guardar papel, dou ou vendo livros que já li, e vou tentando me desagarrar das coisas. Claro que, com essas atitudes, às vezes, procuro alguma coisa que preciso e quando vejo… cadê? kkkkk
    Beijos

    Responder
  4. Luiz Cruz

    Lu,
    Seu texto FENG SHUI–COMBATE AO EXCESSO DE PAPEL alerta-nos para o desperdício, tanto de papel quanto de espaço, mas também de energia. Estou preparando para uma grande arrumação em meu escritório, vou repassar tudo que não consultei nos últimos tempos e renovar o espaço e a energia do meu local de trabalho.
    Muito oportuna sua reflexão.
    Parabéns,
    Luiz Cruz

    Responder
  5. Carlos Marques

    Cara Lu,

    Grandes verdades! Substituir o velho pelo novo! E a tecnologia, mais uma vez, ajuda sim. Basta saber usá-la. Há uns 6 meses, substitui o hábito de comprar livros impressos: Adquiri um Kindle! E valeu a pena cada centavo! E começar por “papelada” é um bom começo. Lembrou-me de “Minimalismo”. (Vou te enviar uma foto lindíssima a qual é emblemática a este termo).
    Fraterno abraço

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Carlos

      Você nem imagina a minha alegria ao receber um comentário seu.
      É como se estivéssemos voltando no passado, no blog do Nassif.
      Você está sempre caminhando junto com a tecnologia.
      Então está gostando do Kindle…
      Quanto a juntar papel, confesso que jogo fora até o que não deve.
      E mesmo quando leio uma revista ou livro, costumo passá-los para a frente.

      Grande abraço,

      Lu

      Responder
      1. Bruna G. da Cunha

        Lu, saudades
        Tento fazer um pouco de tudo isso que você citou, mas com o passar do dia acabo esquecendo,com isso acumulo papel velho, recibos sem valor… e a minha bolsa fica cheia de papéis dos quais nem lembrava mais. Preciso mudar velhos hábitos.

        Responder
        1. LuDiasBH Autor do post

          Bruna

          Quanta alegria receber você neste cantinho…

          Não é preciso fazer essa limpeza diariamente.
          Faça-a no final de semana ou no final do mês.

          Existem outros artigos sobre o Feng-Shui no blog.
          Veja em CRÔNICAS, no ÍNDICE GERAL.

          Beijos a todos,

          Lu

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *