JAPÃO – MANEKI NEKO, O GATINHO DA SORTE

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria de LuDiasBH can,123

Desde a Antiguidade, o homem vive em busca da sorte, uma tal de força sobrenatural capaz de trazer bons acontecimentos à sua vida. O mais esdrúxulo é que ela não brota de suas ações diárias, mas do acaso. A sorte funciona, imagina parte da humanidade, como um talismã detentor de poderes inimagináveis, capaz de, num piscar de olhos, transformar a vida do sujeito, realizando todas as suas aspirações. Muitos ficam de papo para o ar, esperando que ela pouse em suas mãos. Cada povo tem os seus amuletos da sorte, assim como os rituais para atraí-la. Já falamos sobre a nossa figa e e hoje vamos trazer um amuleto lá da Ásia, especialmente do país do Sol Nascente, Japão, antes que alguém que por ali passe, sinta-se incomodado com a bichanada vista por toda parte.

O Maneki Neko, que significa “gato que acena”, é chamado de Gato da Sorte, da Boa Sorte ou do Dinheiro, ou seja, tanto a sorte quanto o dinheiro são bem-vindos. Quem o tem, acredita que o bichano está ali, pronto para abocanhar a sorte e trazê-la para seu dono. Mas são tantos os Meneki Neko espalhados por lojas, restaurantes, hotéis, academias, bares, pousadas, carros, casas e coisa e tal, que se todos resolverem dar o pulo do gato no mesmo instante, não deixariam nenhum faniquito de sorte para nós outros no Ocidente. Alguns dos danadinhos são muito espertos, pois já aderiram à tecnologia: funcionam à pilha ou por eletricidade. Possuindo, portanto, mais de uma dúzia de vidas, não sendo páreos para os nossos antiquados felinos.

O espertinho do Maneki Neko nunca se cansa de levantar uma de suas patinhas. E tem mais, se for a patinha esquerda que estiver pra cima, o objetivo é atrair clientes, mas se for a direita, o que se quer mesmo é dim-dim, money, iene e muita riqueza. Ao final, o objetivo é um só: o enriquecimento do dono. Os Maneki Neko modernosos, no seu vai-e-vem de patas, são mais gananciosos, querem tudo de uma vez: clientes e ienes.

Os gatinhos estão por todos os lugares, feitos dos mais diferentes materiais, das mais belas cores e das mais diferentes formas. Portanto, não se espante se uma gataria estiver de olhos em você, quando entrar numa loja ou num restaurante nas bandas de lá, com uma de suas patinhas levantadas (refiro-me à do gato e não à sua).  Não responda ao suposto cumprimento deles. Estão apenas chamando (braço levantado, palma da mão para fora, os dedinhos dobrando para cima e para baixo) você para entrar e deixar ali uma boa quantidade de mufunfa para seu dono. Os nossos, chamam com a patinha voltada para dentro, uai. Gatos estrangeiros são mesmo tão diferentes quanto seus donos. Aposto que só falam japonês.

Mesmo lá, a vida dos responsáveis pela sorte não tem sido fácil, pois aquela gente de olhinhos apertados não entra num acordo para facilitar a vida da gatarrada. Enquanto uns querem que a pata fique bem levantada, outros acham que, quanto mais esticada estiver, mais longa será a distância que a sorte terá que percorrer até chegar ao dono. Soube até que certo Felis catus, cansado dessa danação de sobe e desce pata, dobrou um bracinho, uniu-o ao outro esticado e depois o levantou, dando uma boa banana para seu dono, já de malas prontas para o Egito.

Caro leitor, eu vou lhe contar um segredinho: eu tenho dois “manecos necos”, Jade e Lulu, mas os preguiçosos não querem saber de erguer as patinhas. Os pilantrinhas só querem saber de comer e dormir. Erguer patinhas não é com eles. Já estou em contato com o consulado japonês para enviá-los para o país do Sol Nascente, para fazerem um estágio com os de lá. Depois lhes conto o resultado.

Curiosidades sobre os gatos:

  • As civilizações egípcia, birmanesa, celta, latina, nórdica e persa acreditavam que os deuses podiam se apresentar na forma de gato.
  • Na Finlândia, acreditava-se que as almas dos mortos eram levadas por um trenó puxado por gatos.
  • A cultura Islâmica revela que Maomé foi salvo por um gato, ao matar uma serpente.
  • Os budistas veneravam os gatos por apresentarem grande capacidade de autodomínio e concentração.
  • Os hebreus achavam que, para acabar com os ratos que proliferavam na Arca de Noé, Deus criou os gatos, que nasceram do espirro do leão.
  • Durante a Idade Média, acreditando que os gatos eram possuídos pelo demônio, eles foram massacrados pelas pessoas.
  • O papa Inocêncio VIII incluiu os gatos pretos na lista de seres hereges perseguidos pela Inquisição, no século XV. Que grandessíssimo idiota!

Nota: curiosidades pesquisadas na wikipédia.

8 comentários sobre “JAPÃO – MANEKI NEKO, O GATINHO DA SORTE

  1. Paulo Afonso

    Compartilhei na fanpage do Tudo Sobre Bichinhos no Facebook. Muito interessante. Os animais nos dão sorte e proteção. Eles absorvem as energias densas, negativas, e as descarregam na natureza. Os gatos são nossos protetores mais diretos.

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Paulo

      Muito obrigada pelo carinho.
      Eu amo os animais.
      Também acredito que eles nos limpam das energias ruins e nos energizam.
      Tenho dois “maneco necos”, meus bichaninhos fofos.

      Um grande abraço,

      Lu

      Responder
  2. Cristine

    Olá Lu querida!
    Como sempre, me divirto com seus comentários espirituosos… adorei o gatinho que deu uma banana pro dono e partiu pro Egito. 🙂
    Acho esses gatinhos lindos, mas concordo com o Mário: sorte é uma combinação de capacidade e oportunidade. Ficar só sentado levantando a patinha pode ajudar ao gato (que vai ganhar um cafuné ou um petisco por sua fofura), mas não vai mudar a vida de ninguém. Então, mãos à obra!
    Beijos, e um ótimo domingo!

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Cris

      Como disse acima, os meus danadinhos, vivinhos da silva, não querem saber de ficar levantando as patinhas.
      Só querem mesmo é comer e dormir.
      Vou mandá-los fazer um estágio no Japão.

      Grande beijo,

      Lu

      Responder
  3. célia

    Oi querida, tudo bem? Não sei se dão sorte mas que são muito fofos isso são. Como sou otimista prefiro pensar que sempre dão sorte.
    Beijinhos

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Celita Linda

      Os meus danadinhos não querem saber de levantar as patinhas.
      Estou treinando-os… risos.

      Se não dão sorte, pelo menos os “maneco neco” são lindinhos.

      Beijos,

      Lu

      Responder
  4. Mário Mendonça

    Lu Dias

    A Solange tem esses dois “bichaninhos” e acredita que são da sorte, Eu só rio.
    Dizem que é bom acreditar em sorte; pelo menos é melhor que acreditar em azar, né?
    Eu tenho um lema que ouvi alguém dizer e decorei:

    SORTE: é uma mistura de capacidade com oportunidade.

    Abração

    Mário Mendonça

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Mário

      Deixe os bichaninhos da Solange em paz… risos.
      Os meus dois são de verdade.
      Se não fosse pelo carinho que me dão, eu só teria despesa.
      Os danadinhos ainda não quiseram levantar a patinha esquerda ou a direita.
      Preguiçosos!

      Excelente a definição sobre sorte.
      Concordo plenamente.

      Beijos,

      Lu

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *