Mestres da Pintura – MASACCIO

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria de LuDiasBH

  mas1    mas

Pintei, e minhas pinturas eram como a vida; dei a meus personagens movimentos, paixão, alma. (Masaccio)

O pintor italiano Tommaso de Giovanni (1401 -1428) encontra-se entre os grandes nomes responsáveis pelo Renascimento italiano. O apelido de Masaccio, que significa “desastrado”, que ganhou quando ainda era criança, acompanhou-o durante a sua curtíssima existência de vinte e sete anos.

Nascido em Florença, o berço da arte na Itália, o pintor trouxe grandes novidades para a pintura: personagens realistas desenhados com traços sólidos, o uso inovador da perspectiva linear (técnica em que o artista pode criar a impressão de profundidade tridimensional numa superfície plana) e aérea e efeitos de luz e tons.

Masaccio iniciou sua arte fazendo uso do estilo gótico, mas dele foi se afastando em busca de um estilo mais naturalista e real. Foi grandemente influenciado pelas esculturas de Donatello. É tido por muitos como um elo entre a pintura revolucionária de Giotto e o esmero de Michelangelo.

Quando se compara o trabalho de Masaccio com o do genial Giotto, não resta a menor dúvida de que é ele é o herdeiro direto do grande mestre, ainda que cem anos separem os dois. Observando a Madona de Todos os Santos, de Giotto, c. 1310 e a Madona e o Menino no Trono, de Mosaccio, c. 1426, é possível ver como a segunda composição, conserva o mesmo estilo do grande Giotto, sem, contudo, imitá-lo.

Masaccio foi o percussor do estilo renascentista italiano, ao pintar os afrescos da Capela Brancacci da Igreja Santa Maria del Carmine, entre 1425 e 1426, que serviram de influência e inspiração para que Michelangelo pintasse seus afrescos na Capela Sistina.

Enquanto Masacio revolucionava na pintura, Filippo Brunelleschi fazia a mesma coisa na arquitetura e Donatello na escultura. Donato Bramante, Michelangelo Buonarroti e Rafael viriam a aperfeiçoar, no século IV, o trabalho dos três extraordinários artistas que os antecederam.

Masaccio é considerado o primeiro grande pintor italiano depois do genial Giotto e o primeiro mestre da Renascença italiana. Ele conseguiu compreender o avanço de Giotto na pintura, iniciado no final da Idade Média, e tornou tal conhecimento compreensível a todos. Influenciou profundamente a arte da Renascença, pois, segundo Vasari, seus afrescos eram estudados pelos pintores, preocupados em dominar a arte da tridimensionalidade.

Dentre os afrescos pintados por Masaccio na Capela Brancacci encontram-se:

  • A Expulsão do Paraíso – Três séculos após sua criação, o Grande Duque da Toscana exigiu que fossem colocadas folhas para esconder a nudez das figuras, mas nos anos de 1980, as folhas foram retiradas e o quadro restaurado. Tal pintura serviu de inspiração para Michelangelo.
  • O Pagamento do Tributo – Representa a história de São Pedro e o coletor de impostos. A importância da obra está na caracterização de Jesus como uma figura humana, com a mesma altura dos apóstolos, uma rejeição à perspectiva hierárquica, que marcou a arte bizantina.
  • São Pedro Curando Doentes com sua Sombra – afresco sobre a vida de S. Pedro.
  • A Ressurreição do Filho de Teófilo Outro afresco sobre a vida de São Pedro.

Nota: No início deste texto, Afrescos da Capela Brancacci da Igreja Santa Maria del Carmine, entre 1425 e 1426 e o retrato de Masaccio.

Fontes de pesquisa:
Grandes artistas/ Sextante
Os pintores mais influentes do mundo/ Girassol
A história da arte/ E. H. Gombrich

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *